Otoplastia

Cirurgião plástico tira dúvidas sobre correção de 'orelhas de abano'

O procedimento pode melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas

10:11 · 19.04.2018
orelha
A otoplastia é uma cirurgia corretiva que trata orelhas grandes, uma condição rara chamada macrotia ( Foto: Divulgação )

A orelha e o ouvido constituem os órgãos do sistema auditivo responsáveis pela audição e equilíbrio. Pessoas com orelhas salientes ou com algum grau de deformidade geralmente sentem-se incomodadas e são alvo do famoso termo "orelha de abano"A cirurgia plástica de correção, também conhecida como otoplastia, pode melhorar a forma, a posição ou as proporções das orelhas.

A intervenção cirúrgica além de tratar um defeito na estrutura presente desde o nascimento, uma condição rara chamada macrotia que se torna ainda mais aparente com o desenvolvimento, pode modificar as orelhas deformadas por qualquer outro tipo de lesão. A otoplastia também é indicada para orelhas salientes que ocorrem em um ou ambos os lados em diferentes graus, não associados à perda auditiva.

De acordo com o cirurgião plástico Giancarlo Dall'Olio, a otoplastia é um procedimento altamente individualizado e "deve ser feito pensando em si mesmo, não para satisfazer os desejos de outra pessoa ou para se adaptar a qualquer tipo de imagem ideal."

Faixa etária 

O procedimento pode ser realizado em crianças saudáveis, sem doença de risco ou infecções crônicas de ouvido não tratadas. Geralmente, a indicação acontece para crianças com cinco anos de idade ou quando a cartilagem da orelha já é estável o suficiente para a correção. Já os adolescentes e adultos, o procedimento deve ser feito em indivíduos saudáveis que não tenham doença de risco ou condições médicas que possam prejudicar a cicatrização. 

Dicas

O sucesso e a segurança do procedimento dependem muito da sinceridade do paciente durante a consulta. O especialista vai questionar sobre as condições de saúde, desejos e estilo de vida. É importante que o paciente esteja preparado para discutir junto ao médico a razão pela qual quer fazer a cirurgia, suas expectativas e o resultado desejado. 

"A prática da medicina e da cirurgia não é uma ciência exata. Apesar de serem esperados bons resultados, não há garantia. Em algumas situações, pode não ser possível atingir ótimos resultados com um único procedimento, sendo necessária uma nova cirurgia", afirma Giancarlo Dall'Olio. 

A escolha de um profissional devidamente habilitado também é fundamental para o sucesso e realização dos procedimentos e técnicas adequadas. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.