Problemas de memória

Ansiedade em idosos pode ser um indicador para Alzheimer, diz pesquisa

Níveis altos de proteína associda à demência também ajudam a piorar o quadro

10:42 · 15.01.2018
ansiedade
Cientistas observaram que quanto maiores os níveis de proteína associada à demência, a beta amiloide, mais significativos se transformavam os sintomas de ansiedade ( Foto: Divulgação )
Sintomas da ansiedade em adultos mais velhos podem servir como um ‘aviso’ para o desenvolvimento do Alzheimer mais tarde, aponta pesquisa publicada no "The American Journal of Psychiatry".

Segundo a Organização Mundial da Saúde, a doença de Alzheimer é uma condição que causa o declínio da função cognitiva e a incapacidade de realizar atividades da vida diária. Atualmente, não há tratamento para curar a doença ou alterar de forma satisfatória sua progressão.

Estudo

Cientistas observaram que quanto maiores os níveis de proteína associada à demência, a beta amiloide, mais significativos se transformavam os sintomas de ansiedade. Essa proteína envolve neurônios e 'atrapalha' a comunicação entre eles – o que é um gatilho, por exemplo, para os característicos problemas de memória associados à condição. 

Agora, pesquisadores da Brigham and Women's Hospital, nos Estados Unidos, também observaram que níveis elevados do composto piora sintomas neuropsiquiátricos. Isso sustenta a hipótese de que o surgimento de problemas de saúde mental representam uma manifestação precoce da doença em adultos mais velhos.

270 homens e mulheres cognitivamente normais, entre 62 e 90 anos, foram acompanhados por cinco anos durante a pesquisa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.