Distribuição de oxigênio

Andar de bicicleta com frequência previne doenças cardiovasculares, diz estudo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda a prática semanal de duas horas e meia de exercícios aeróbicos moderados

10:18 · 12.04.2018
Bicicleta
Andar de bicicleta pode aumentar a resistência, ajudar na distribuição de oxigênio para o sistema cardiovascular e regularizar os níveis de colesterol ( Foto: Divulgação )

Pedalar por cerca de 30 a 60 minutos melhora o condicionamento físico, ajuda a combater o estresse, além de prevenir doenças como hipertensão, colesterol alto e o risco de infarto. Estudo feito na Escócia pela Universidade de Glasgow, diz que andar de bicicleta diminui em 45% o risco de desenvolver doenças cardíacas.

De acordo com o cirurgião cardíaco e membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Cardiovascular, Dr. Elcio Pires Júnior, a prática fortalece diversos músculos do corpo e com acompanhamento é benéfica. “São diversos os pontos positivos entre eles a diminuição do risco de ataque cardíaco, equilíbrio da pressão arterial e aumento da sensibilidade à insulina."

O médico aponta que esse tipo de exercício além de aumentar a resistência, ajuda na distribuição de oxigênio para o sistema cardiovascular, regulariza os níveis de colesterol  e melhora o sono. 

O exercício não oferece grandes impactos ao corpo, mas cuidados iniciais são necessários."Para começar é preciso fazer uma avaliação médica e passar por um período de adaptação que pode durar até 12 semanas. Durante os primeiros dias 20 minutos são necessários, após esse período um ciclista pode pedalar todos os dias por 60 minutos", explica Elcio.

Dicas

Antes de começar o exercício na prática é preciso fazer ajustes na bicicleta, evitar os exageros e não se esquecer de manter coluna e abdômen eretos, sem forçar as articulações. A prática dessa atividade segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) deve ser feita semanalmente por duas horas e meia. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.