verão

O uso correto do protetor solar

00:00 · 06.01.2018
O filtro solar
O filtro solar é a forma mais segura de proteção. O guarda-sol não consegue bloquear as radiações. Além disso, a areia reflete os raios solares

Com a chegada da estação mais quente do ano, cuidados para evitar os danos solares são redobrados. Isso porque, além da pele ficar vermelha, o sol em excesso pode danificar o material genético, causando envelhecimento e câncer de pele.

Uma das formas mais eficazes de se defender dos danos é a utilização correta do protetor solar. Conforme a dermatologista Dra. Thais Pepe, "para obter a proteção descrita na rotulagem é necessário aplicar 2mg/cm2".

No caso do rosto, é essencial passar uma camada generosa do filtro solar até cobrir toda a área incluindo lábios, pescoço, nuca e orelhas de maneira homogênea. "Essas áreas são as que mais sofrem queimaduras", enfatiza a dermatologista Dra. Thais Pepe.

O filtro deve ser aplicado no corpo inteiro, antes de colocar a roupa ou biquíni, ou maiô da natação. "Ao utilizar o protetor solar é importante que a pele esteja livre de perfume ou hidratante, para não perder a potência e a aderência", completa.

Proteger antes

O filtro tem a necessidade de 20 a 30 minutos para começar a agir e nesse período evitar danos às células da pele. "Nunca deixe para passar o filtro apenas quando chegar na praia ou na piscina. A reaplicação deve ocorrer a cada duas horas em média, com uso de chapéu e óculos", alerta a médica Thais Pepe.

O Fator de Proteção Solar (FPS) 30 tem uma boa proteção, que fica perto de 97% de absorção da UVB. "O problema é que como os brasileiros não aplicam uma quantidade adequada de produto, quando usam um FPS 30, a proteção é equivalente a um FPS 8. "Por isso, gosto de fotoprotetores com FPS mais alto como 50, 60 ou 70", conta o farmacêutico e diretor científico da Consulfarma, Lucas Portilho.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.