Boa forma

Musculação e aeróbico devem ser associados

É comum iniciantes na prática de exercícios físicos em academias terem dúvidas sobre a sequência dos treinos

A universitária Letícia Cordeiro malha apenas para manter a forma. Mesmo assim, não abre mão do aeróbico antes ou após os exercícios de força ( Foto: Allysson Lopes )
00:00 · 12.05.2018
Eduarda Cabral treina, no mínimo, três vezes por semana e intercala os exercícios do funcional que fortalecem os músculos com os de condicionamento físico ( Foto: Allysson Lopes )

Encarar uma rotina de atividades físicas é uma das atitudes mais difícil de tomar, principalmente quando os objetivos são perder peso e ganhar massa magra. Além de a pessoa enfrentar dificuldades próprias de quem é sedentária, surgem as dúvidas sobre quais os exercícios devem ser realizados para se alcançar resultados satisfatórios.

Naturalmente, a musculação é mais recomendada para o ganho de massa muscular, e os exercícios aeróbicos para queima de gordura. No entanto, segundo o educador físico e personal Eduardo Lopes, o treinamento de musculação pode servir para ambos objetivos.

Estudos mais atuais comprovam que o treino de força, no caso da musculação, tem um poder maior na queima de gordura quando feito de forma correta. Para o profissional, quando a situação envolve uma pessoa obesa, o ideal é que ela passe longe dos aeróbicos. Isso por conta do impacto que os exercícios geram no desgaste das articulações, que podem ocasionar lesões posteriormente.

"O fato é que, quando o aluno treina com o desejo de ganhar massa muscular, a queima de calorias será consequência. Por isso, os aeróbicos tanto podem ser realizados no início quanto no fim do treinamento de musculação, desde que sejam concluídos corretamente.

Nos casos em que o aluno está apenas com alguns quilos a mais, o indicado é que ele inicie o treino com um aeróbico curto de até 10 minutos. Isso ajuda a ativar o corpo e acordá-lo para a prática da atividade física, ainda mais quando o treino é aplicado cedo da manhã e a pessoa chega na academia com o metabolismo lento.

Intensidade

"O aeróbico final pode ser um pouco mais extenso. Porém, muito cuidado para não exceder o limite total do treinamento, que envolve musculação e aeróbico. O ideal é que ele seja concluído em torno de 60 minutos", alerta Eduardo Lopes.

Dois pontos que o educador físico considera importantes para um bom desempenho no treinamento são a frequência de hábitos alimentares saudáveis e o corpo descansado. Conforme o especialista, esses dois fatores fazem total diferença nos resultados.

"O intervalo ideal entre as duas modalidades, tanto para o aluno que treina há bastante tempo e busca hipertrofia muscular, quanto para o iniciante, depende da intensidade e da proposta trabalhada com cada um", revela Eduardo Lopes.

Saiba mais

Os exercícios aeróbicos estão relacionados ao uso de oxigênio durante a produção de energia no músculo. As atividades praticadas nessa modalidade envolvem múltiplos grupos musculares, de forma ritmada e contínua;

Ao realizar uma corrida, uma aula de spinning ou de zumba, o metabolismo aumenta e consequentemente ocorre a redução de gordura, favorece o fortalecimento dos músculos e melhora a circulação sanguínea;

A musculação é o exercício mais solicitado por praticantes e indicado por profissionais da educação física no ganho de massa;

Os benefícios da musculação têm um alcance maior, além de um corpo bem definido. A atividade define o tônus muscular e gera ganho de força, acelera o metabolismo, protege os ossos, aumenta a flexibilidade e deixa o coração mais forte. No caso de emagrecimento, ela mantém a tonicidade da pele e, ainda, melhora a postura corporal.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.