na bike

Mobilidade articular evita risco de lesões

Antes de iniciar o exercício físico ou uma modalidade esportiva, é vital preparar músculos, tendões e articulações

Para o percurso (cerca de 12km) do passeio "Fortaleza em Movimento", Luiz Carlos Diniz (SESI) explica a importância de preparar músculos, tendões e ligamentos que estarão envolvidos na execução do exercício ( Foto: Reinaldo Jorge )
00:00 · 11.11.2017

Cerca de 10 a 15 minutos antes de iniciar o percurso, o ciclista deve focar no aquecimento e exercícios de mobilidade articular. São eles que preparam as cadeias musculares, assim como as articulações (com movimentos dinâmicos ou estáticos) e os tendões envolvidos na prática desse exercício.

LEIA AINDA
> Ar puro dos parques
> Benefícios da prática contínua e moderada  de andar de bicicleta

Segundo descreve Luiz Carlos Teixeira Diniz, profissional de educação física do Serviço Social da Indústria (Sesi), entre os benefícios diretos para o organismo, destaque para o aumento da temperatura muscular e do metabolismo energético.

Elasticidade e amplitude

Os exercícios de mobilidade articular ajudam a obter uma maior elasticidade do tecido dos músculos, tendões e ligamentos. "Eles ficam mais elásticos, o que proporciona uma redução dos riscos de lesão". Luiz Carlos reforça que aumentam ainda a produção do líquido sinovial (ampliando a lubrificação das articulações), aumento do débito cardíaco e do fluxo sanguíneo periférico.

Aquecer o corpo para iniciar uma atividade física também favorece a função do sistema nervoso central e do recrutamento das unidades motoras neuromusculares.

"Estas modificações aprimoram a fluidez e a eficácia do gesto esportivo prevenindo os problemas articulares", informa o educador físico do Sesi. Essa série de exercícios será conduzida por Luiz Carlos antes da largada do passeio ciclístico "Fortaleza em Movimento" do Diário do Nordeste.

Temperatura corporal

Ao realizar exercícios de aquecimento, o ciclista consegue elevar a temperatura corporal. "À medida que a temperatura cresce (dentro de limites) amplia a quantidade de O2 liberado da hemoglobina (substância presente nas hemácias)". O educador físico explica: o calor é subproduto das reações metabólicas de todas as células. Quando liberado pela contração das fibras musculares (durante o aquecimento), pode elevar a temperatura do corpo e haver a liberação de O2 da oxiemoglobina e o aumento do aporte sanguíneo em direção aos músculos.

Longe das lesões

Todos estão sujeitos a sofrer uma lesão muscular (estiramento, distensão, contusão, ruptura ou laceração) sejam atletas amadores, profissionais e até durante a execução de tarefas do cotidiano.

Entre os problemas que podem ser prevenidos, Luiz Carlos enumera a musculatura encurtada, maior dificuldade circulatória e na execução de movimentos. Ao fazer as manobras, o ciclista reduz as chances de ter dor no dia após o exercício (há relação direta com as microlesões ocorridas durante a prática esportiva).

Bike como apoio

Aquecer a musculatura utilizando a própria bicicleta como apoio é uma forma eficaz de preparar os músculos antes de um passeio ciclístico ou de competições.

Outra opção de aquecimento é pedalar com baixa intensidade, entre 50 e 70 wats, quando podem ser simulados 'sprints' (provas rápidas). Os alongamentos são vitais para os ciclistas e não devem ser executados com o corpo frio. Só devem ser feitos após o treino (por até 15 minutos).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.