prática

Meditação: acalme a mente

Meditar é uma forma de oração. Quando pensamos de forma positiva e elevada, a mente diminui seu ritmo

00:00 · 06.01.2018

Treze anos os separam na prática cotidiana da meditação. Maria Idejane de Melo Oliveira, 51, vivencia os benefícios há 17, enquanto Lucas Magno de Sousa Soares, 28, há quatro anos.

> Referência em meditação ao ar livre

"Lido com os problemas de forma equilibrada e mais segurança interior por entender que cada um traz consigo uma fonte de coragem, força, sabedoria e amor", diz a coordenadora do Grupo de Meditação de Fortaleza. "A atenção com tudo que acontece ao redor ficou mais plena, aguçou a minha criatividade, potencializou a tranquilidade da mente e do coração; obtive clareza na resolução de problemas", enumera Lucas.

Simples como respirar

Acalmar a mente em tempos de tantas demandas é essencial para a saúde e bem-estar. Por definição, meditar significa estar em si (consciente), no centro e no presente.

Trata-se de uma prática comum a todas as grandes tradições religiosas da humanidade (Hinduísmo, Budismo, Judaísmo, Cristianismo e Islamismo) e objeto de estudo em diferentes áreas de pesquisa, destaca o padre e escritor português Domingos Cunha, fundador do Instituto Eneagrama Shalom. "É acessível a todos: crianças, idosos, doentes, jovens e adultos. Tão simples quanto respirar", pontua.

Cada um no seu tempo

Mas por que parar e aquietar a mente deve ser uma ação diária? Segundo Inácia Costa, coordenadora do Brahma Kumaris, o efeito é temporário. "Se tenho essa atenção por um momento e não a mantenho, a agitação da mente e o estresse retornam. Mudar a qualidade dos pensamentos é vital".

Os princípios da meditação são os mesmos, mas cada um tem sua forma particular de praticá-la. Maria Idejane reserva de 30 a 40 minutos todos os dias (manhã e noite); 15 minutos (antes do almoço) três vezes por semana; e aos sábados vai ao Grupo de Meditação de Fortaleza, vinculado à Self-Realization Fellowship.

O empresário Arnóbio Albuquerque, 51, medita todos os dias há 21 anos. "Os locais silenciosos são os ideias para a prática, mas pode ser em qualquer lugar. Mesmo dirigindo há algumas técnicas, de olhos abertos, claro, sem risco algum. Qualquer sala de espera é boa para meditar. Não precisa passar por esquisito. Há técnicas que só praticamos quando estamos sozinhos. Outras podem ser em público e, mesmo de olhos fechados, ninguém percebe", explica.

Arnóbio lança o apelo à racionalidade para quem quer começar. Se a meditação é benéfica nos aspectos, físicos, mentais, emocionais e espirituais, não deveria haver dúvidas sobre a necessidade de iniciar. A força de vontade cabe bem nessa hora. Vale a pena 'forçar' a aquisição do hábito até porque, é gratuito".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.