iniciativa

'Kit Dodói' ameniza dor no tratamento de radioterapia

00:00 · 12.05.2018

Bonecos da Mônica e do Cebolinha, jogo de memória, gibi, escala de dor (com feições dos personagens que demonstram as variações da intensidade da dor), cartões ilustrativos e um cartaz explicativo integram o Kit Dodói, iniciativa direcionada a crianças que fazem tratamento de radioterapia.

O projeto aborda de maneira clara e objetiva os conceitos de leucemia, linfoma, transplante de medula óssea, bem como as demais fases do tratamento.

O Projeto Dodói, desenvolvido pelo Centro Regional Integrado de Oncologia (Crio), em parceria com a Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale), também busca aproximar a criança dos profissionais que estão em contato direto com ela, médicos, enfermeira e a psicóloga. Além do fortalecimento entre os familiares mais próximos dessa criança, pois muitas vezes desconhecem as fases do tratamento.

Vitória Alves, 11 anos, paciente do Crio, que trata de um tumor cerebral, diz que sentiu mais ânimo para fazer o tratamento: "O que mais gostei foi o livro da Turma da Mônica (que conta a história do personagem acometido com um linfoma".

Estimativa

O Inca estima, para cada ano do biênio 2018/2019, 420 mil casos novos de câncer no Brasil, sem considerar o câncer de pele não melanoma.

Uma vez que o percentual mediano dos tumores infanto-juvenis observados nos Registros de Câncer de Base Populacional é de 3%, depreende-se que ocorrerão 12.500 casos novos de câncer em crianças e adolescentes (até 19 anos) brasileiros.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.