saúde

III Corrida Vida: correr com segurança

Neste domingo, acontece a III Corrida Vida, com percursos de 3km, 6km e 12 km. A promoção do Diário do Nordeste marca o último evento do calendário oficial de corridas de rua de Fortaleza em 2017

A saúde está em primeiro lugar para Zé Filho e Priscilla, que participam da III Corrida Vida ( Foto: Natinho Rodrigues )
00:00 · 16.12.2017 por Giovanna Sampaio - Editora

Eles sempre correm juntos. O empresário José Sales Silveira D'Almeida e a advogada Priscilla do Vale, ambos 30 anos, só colecionam ganhos desde que passaram a correr com a supervisão de uma assessoria esportiva. "Estamos sempre evoluindo juntos nos objetivos pessoais, como a realização de provas de meia-maratona, maratona", diz Zé Filho, como é mais conhecido.

A disciplina é compartilhada pelos noivos em praticamente todos os momentos. Desde a musculação para evitar lesões até a adoção de uma dieta saudável em sintonia com o propósito dos treinos. "Isso tudo influencia para o bem-estar do relacionamento, unindo uma atividade física prazerosa a momentos de muitas alegrias juntos", descreve o empresário.

Confraternizar juntos

Neste domingo (17), Zé Filho e Priscilla voltam às ruas e a fazer o que mais gostam. Às seis horas, na Praça das Flores, estarão a postos na largada da III Corrida Vida, promoção do Diário do Nordeste, por meio do Projeto Vida Saudável, em parceria com a Nova Letra Conteúdos Criativos.

Como último evento do calendário oficial de corridas de rua, será também um momento de confraternização para atletas profissionais e amadores que participarão de uma das três categorias com percursos de 3km, 6km e 12km.

Fortaleza reúne características que propiciam a prática de atividades físicas ao ar livre, principalmente em função de ter uma altimetria plana. "Isso só fortalece nosso empenho como assessoria esportiva em explorar toda cidade por meio de treinos culturais, assim como a participação de corridas que possuam essa filosofia", esclarece o educador físico Luís Eduardo Parente Santos (Limiar Assessoria Esportiva).

Caminhar, vivenciar cada recanto da cidade e explorar novos roteiros (bairros e ruas) é uma descoberta que move a maioria dos corredores, assim como manter-se ativo e saudável no dia a dia.

Segundo Luís Eduardo, esse olhar diferenciado para com a cidade mostra a diferença entre as pessoas que correm e as que não têm esse hábito incorporado à rotina.

"Quando os indivíduos que não correm conversam sobre algum assunto que envolve a questão da distância, como 'meu carro está a três quarteirões', ou 'o endereço fica a 5km de distância', há a reação de estar muito longe e de se vitimar pela situação. Já os esportivas aproveitam para caminhar e viver mais a cidade", esclarece o educador físico.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.