SE TOQUE

Fisioterapia e terapia ocupacional com ênfase na reorganização

As mudanças devem ocorrer por dentro e por fora. Profissionais se unem para traçar plano terapêutico

Cuidar da postura, controlar o estresse e a ansiedade são medidas essenciais. O plano terapêutico será apresentado pelos profissionais da Crefito-6
00:00 · 19.05.2018

Quando se escuta sobre falta de organização provavelmente logo vem à mente imagens da casa de cabeça pra baixo ou da pilha de atividades que foram deixadas para serem resolvidas de última hora. Mas fique sabendo que o termo vai além do psicológico e pode estar relacionado também ao corpo.

A reorganização da rotina e os cuidados com a postura serão alguns dos temas abordados na quarta edição do "Se toque", promovido pelo Diário do Nordeste, por meio do projeto Vida Saudável.

No evento, que será realizado na Praça de Messejana, a união da fisioterapia e da terapia ocupacional será protagonizada pelo Conselho Regional de Fisioterapia e Terapia Ocupacional da 6° Região Ceará (Crefito-6). Segundo a diretora-secretária da entidade, Dra. Érika Marques Nobre, as duas áreas se complementam.

"A fisioterapia age na realização funcional e adequado do movimento, e a terapia ocupacional, na realização das atividades ocupacionais do cotidiano (autocuidado, trabalho e lazer). A partir daí, cada uma buscará suas técnicas, abordagens, métodos e recursos para alcançar os objetivos traçados no plano terapêutico individual".

Papéis ocupacionais

Tudo 'bagunçado'. A desorganização somada à ansiedade e ao estresse pode tornar-se uma toxina para a vida. "A falta de organização no dia a dia da rotina do ser humano, pode torná-lo menos produtivo, com tendência ao descaso, à procrastinação, à falta de objetividade, de assertividade e de êxito em seus planejamentos e ações. Pode acarretar prejuízos emocionais e financeiros, pessoais e profissionais", afirma Dra. Érika.

Vida agitada

A dupla ansiedade/estresse, que marca presença na sociedade atual mais do que gostaríamos, também pode comprometer a qualidade de vida se não observada de forma exclusiva. Em vista disto, os participantes do "Se toque" terão a oportunidade de realizar uma avaliação dos papéis ocupacionais e de reorganizar a rotina e o cotidiano com a orientação de profissionais.

"A importância da avaliação se dá, sobretudo, para mostrar o quadro atual ao profissional, formar o plano de atendimento e conscientizar a pessoa sobre a necessidade de adaptar suas atividades do cotidiano e de mudar hábitos, antes que afecções físicas e mentais se instalem, em decorrência do estresse e ansiedade", diz Dra. Érika. Essas avaliações são realizadas a partir de um roteiro de perguntas que formarão o quadro emocional de cada indivíduo.

Teste de postura

Equilibrar a mente é importante, mas o corpo também precisa ser coordenado. Para detectar possíveis desordens físicas e apontar tratamentos, será oferecido, no evento, o teste de postura. "A avaliação postural é importante para que possamos mensurar os desequilíbrios e adequarmos a melhor postura a cada indivíduo, possibilitando a reestruturação das cadeias musculares e seus posicionamentos na forma estática ou dinâmica". De acordo com a Dra. Érika, esse teste é feito com trajes de banho (biquíni e sunga), ou com menos roupa possível (top e short), além do preenchimento de um questionário.

Juntamente com a avaliação da postura, serão descritas as Práticas Integrativas e Complementares (PICs), como o shiatsu, que tem como essência o toque manual sobre a pele, e a Auriculoterapia, técnica ligada à acupuntura que usa pontos localizados na aurícula (ouvido externo) a fim de diagnosticar e tratar enfermidades do corpo. O público será atendido por fisioterapeutas e terapeutas ocupacionais que aplicarão as técnicas e esclarecerão sobre as mesmas.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.