NATURAL

Exercite-se com o movimento dos animais

A Ginástica Natural mescla movimentos do Yoga, Ju-jitsu , do tigre, sapo, macaco, minhoca e gato, dentre outros

00:00 · 30.06.2018
Image-0-Artigo-2418710-1
Profa. Diana Ribeiro imita a passada dos felinos no 'movimento do tigre'. Com o corpo na horizontal, desloca-se perna e braços para os dois lados ( Fotos: Cid Barbosa )
Image-1-Artigo-2418710-1
Postura do sapo: flexão de quadril e joelhos e o afastamento das pernas, desloca-se para frente ou para trás em pequenos saltos, com o auxílio das mãos

A natureza selvagem tem muito a nos ensinar. Em todos os sentidos. A começar pela forma como os animais se movimentam, ato extremamente importante para a maioria das espécies, inclusive a humana.

Leia também:

> Yoga Caminho da autotransformação
> Para aliviar as dores musculares 
> Relação com o 'aqui' e o 'agora' 
> Yoga facilita a conexão entre a mamãe e o bebê 

Na Ginástica Natural (GN), que trabalha os grandes e pequenos músculos do corpo, com movimentos do Yoga e do Ju-jitsu combinados com a respiração, as posturas mais básicas imitam a minhoca, o sapo, o macaco, o tigre e o gato, mas também a cobra, o gorila, o coelho, o caranguejo, o grilo e a aranha, entre outros.

A prática, destinada a todas as idades e só contraindicada para pessoas em que os médicos não indicam atividades físicas (no primeiro trimestre de gravidez e alguns casos de câncer), será apresentada no Espaço da Universidade de Fortaleza (Unifor) e integra a programação do projeto Vida Saudável, que acontece neste sábado (30), no Anfiteatro do Parque do Cocó.

Saltos e giros

Segundo a professora Diana Ribeiro Gonçalves de Medeiros Gomes, do Módulo de Atividades Corporais Holísticas do curso de Educação Física da Unifor, a Ginástica Natural trabalha as capacidades físicas como flexibilidade, força, resistência, agilidade, velocidade, equilíbrio e coordenação motora, além do praticante adquirir muita consciência corporal.

Sobre o fato de a GN reproduzir os movimentos de animais, Diana Ribeiro cita os vários feitos pelo macaco, que podem ser em deslocamento lateral, em posição de quadrúpede, caminhando para frente, saltando ou girando. "Usamos o gato para atividade de equilíbrio. Em pé, eleva-se uma perna à frente, com quadril e joelho flexionados. Também utiliza-se a postura baseada no gato do Hatha Yoga, no qual se encurva a coluna como o felino faz", diz.

Corpo e mente

A dinâmica da GN exige concentração para que o exercício aconteça da forma mais correta possível. "Integra corpo e mente a qual é favorecida pela respiração", pontua Diana.

Embora seja considerada uma atividade corporal holística, a GN ainda não foi incorporada à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares. Hoje, apenas 19 práticas são adotadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

São elas: ayurveda, homeopatia, medicina tradicional chinesa, medicina antroposófica, fitoterapia, arteterapia, biodança, dança circular, meditação, musicoterapia, naturopatia, osteopatia, quiropraxia, reflexoterapia, reiki, shantala, terapia comunitária integrativa, termalismo social/crenoterapia e yoga. (GS)

Fique por dentro

Hoje, o método está em mais de 27 países

O método GN foi criado pelo profissional de Educação Física Álvaro Romano na década de 1990. Faixa preta de jiu-jitsu e praticante de Hatha Yoga, Álvaro concebeu a prática a partir do desejo unir posturas que não fossem tão lentas e que trabalhassem mais a força e o corpo do praticamente como um todo. O diferencial coube à criatividade, já que também incluiu alguns movimentos realizados pelos animais.

A Ginástica Natural também é utilizada para desenvolver condicionamento físico, sendo indicado inclusive para atletas de alto nível. Seja em estúdios ou mesmo em casa, o método é ideal para acontecer ao ar livre (praia e parques). "Devido aos movimentos de solo, é aconselhável que os iniciantes comecem sua prática sobre um tatame", destaca a professora Diana Ribeiro.

Apesar de ser relativamente recente, a GN já está sendo praticada em mais de 27 países, dentre eles Brasil, Estados Unidos, Rússia, Emirados Árabes Unidos, Indonésia, Cingapura, Holanda, Áustria, Itália, Suécia, Noruega, Inglaterra, Portugal, Finlândia, Escócia, Espanha, Hungria, Alemanha, Polônia, Suíça, Peru, México, Japão e China.

Até o momento, a GN ainda é mais conhecida no eixo Rio de Janeiro-São Paulo. No entanto, Álvaro Romano tem sido incansável ao difundir as posturas, princípios e benefícios da modalidade por meio de cursos e a formação de profissionais. Também tem intensificado esse trabalho ao usar as Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) e as redes sociais. Mais informações no site: www.Ginasticanatural.Com/sobre-gn/.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.