tabela on-line

Cuscuz: porção química e energética

00:00 · 30.12.2017
Image-0-Artigo-2341877-1
A TBCA analisa as formas de preparo - como a do cuscuz - conforme a região. A composição pode ser consultada por 100 gramas de alimentos e medida caseira

Sejam crus ou cozidos, adicionados de sal, de óleo ou de tempero e, ainda, se são produtos manufaturados ou pratos compostos. A nova versão da Tabela Brasileira de Composição de Alimentos disponibiliza dados da composição química e o valor energético dos 1,9 mil alimentos mais consumidos pelos brasileiros.

A TBCA fornece informações sobre 34 componentes (vitaminas e minerais). A primeira tabela disponibilizada de forma on-line na América Latina e a mais abrangente feita no Brasil foi lançada pelo Centro de Pesquisa em Alimentos, um dos Centros de Pesquisa, Inovação e Difusão apoiados pela Fundação de Amparo à Pesquisa de São Paulo.

Formas de preparação

A ferramenta on-line indica a composição nutricional de pratos típicos conforme as formas de preparação. É o caso do cuscuz, que é preparado só com milho no Nordeste ou com vários ingredientes em São Paulo.

Outras possibilidades oferecidas pela tabela são as de buscas por nutrientes específicos e de avaliar a ingestão energética de uma determinada refeição. Para isso, o usuário descreve até sete alimentos que ingeriu em uma refeição e a ferramenta calcula quanto ele ingeriu de energia.

"É uma forma de as pessoas poderem fazer uma autoavaliação de algumas refeições sem deixar de buscar um nutricionista para orientá-las, se necessário", diz Elizabete de Menezes, professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da Universidade de São Paulo. A tabela também reúne dados compilados da composição química de itens da biodiversidade brasileira, a exemplo do açaí.

Aplicativo e software

Os pesquisadores pretendem criar um aplicativo para celular que possibilite que uma pessoa (em um restaurante self service), decida quais itens e quantidade irá consumir com base no conteúdo energético. Outra ideia é um software que possibilite ao nutricionista prescrever dietas com base na tabela.

Hoje está sendo feito no Brasil um novo inquérito nacional cujo objetivo é avaliar a ingestão de nutrientes. No último inquérito (2008/2009), não foi possível usar dados nutricionais de alimentos consumidos no Brasil uma vez que a versão da TBCA na época não possuia dados suficientes de vitaminas e minerais, e outras tabelas não tinham dados de alimentos preparados.

As informações da versão 6.0 da tabela serão usados na próxima Pesquisa de Orçamento Familiar (POF), realizada pelo IBGE. Será a primeira vez que poderá ser feita uma avaliação nutricional da população brasileira com base em dados nacionais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.