OUTRAS MANEIRAS

Como adoçar

Que seja doce, mas saudável. 'Memória afetiva' à parte, são várias as opções para manter as taxas de glicose equilibradas. O bom mesmo seria ingerir o doce natural de cada alimento

00:00 · 08.07.2017

Quando estamos habituados a comer com muito açúcar não percebemos o doce de uma fruta

Sacarose, galactose, lactose, frutose e maltose. Qualquer tipo de açúcar que consumimos se transforma rapidamente em glicose no nosso corpo, o que pode ser um hábito viciante.

LEIA MAIS

> Uso não deve ser um hábito diário 

"A glicose provoca a liberação de insulina, estimulando parte do sistema nervoso central responsável pela sensação de prazer. Essa reação química prioriza a entrada de triptofano no cérebro, um aminoácido que fabrica serotonina e leva o corpo à sensação de calma, prazer e bem-estar", diz a nutricionista clínica funcional Nathalia Lobo.

Prazer primitivo

Trata-se da produção do 'hormônio da felicidade', e também de um ciclo vicioso que provoca a necessidade de mais açúcar, produto que nos chega, inclusive, como 'caloria vazia', por perder todas as suas fibras, minerais, proteínas e demais nutrientes devido à utilização de substâncias químicas no processo de refino.

O paladar, afirma a nutricionista, se acostuma ao açúcar, um dos prazeres mais primitivos. Em geral, ele também está associado a boas lembranças: o leite dos primeiros meses de vida, o bolo da vó ou a sobremesa em família.

Segundo Nathalia Lobo, apesar da perda, é possível "dessensibilizar o paladar ao excesso de doce" e "desmamar o açúcar da vida". Redescobrindo, assim, o sabor natural dos alimentos. "Hoje, há a proposta de se retomar uma dieta cada vez mais natural, onde as pessoas têm feito uso de ingredientes como o mel e algumas frutas mais adocicadas (como a banana madura) para adoçar receitas, por exemplo".

Quais as alternativas

Para a nutricionista e membro do grupo de pesquisa "Nutrindo" da Universidade Estadual do Ceará (Uece), Nara de Andrade Parente, a melhor alternativa é ingerir os alimentos em seu sabor original, sem adicionar açúcar ou adoçante. "Assim se acostuma o paladar a comer alimentos naturais. Se for para investir em adoçar algo, é preferível o açúcar de coco ou adoçantes naturais".

Outra opção é o açúcar demerara (de sabor mais intenso e sem aditivos químicos) ou o mascavo (escuro, úmido e de sabor forte, pois é extraído após o cozimento do caldo da cana). Este último conserva o ferro, o cálcio e os outros sais minerais. O açúcar light, por sua vez, é mais doce e tem baixo teor calórico.

Orgânicos

"Há uma maior procura pelo açúcar orgânico, onde não são usados ingredientes artificiais ou agrotóxicos em nenhuma etapa de seu ciclo de produção, preservando parte de seus nutrientes", explica Nathalia Lobo.

Os xaropes, soluções de origem diferente, contêm porções razoáveis de açúcar (são obtidos do sumo de plantas, frutos ou órgãos vegetais. São basicamente 'açúcar líquido' e uma alternativa à sacarose (o açúcar branco, comum).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.