coluna

Top.com: amenizar a cicatriz

Top.com

ZILDA QUEIROZ - rozilda.queiroz@diariodonordeste.com.br • Coluna escrita por Zilda Queiroz

00:00 · 04.08.2018

Image-1-Artigo-2433895-1

Para a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, alguns cuidados devem ser tomados para que a cicatrização ocorra de forma rápida e sem problemas. Dentre eles, a expert indica que manter o local seco, limpo e respeitar as orientações do médico evita riscos de infecções. "Uma maneira de reduzir a tensão é utilizar curativos oclusivos com fita adesiva, como se fossem pontos falsos por 3 semanas".

Estudos apontam que o simples ato de hidratar a área afetada pode favorecer no resultado da aparência. Conforme a Dra. Beatriz Lassance, o benefício da aplicação de silicone em gel ou em fita sobre o local é comprovado cientificamente. "Porém, o principal cuidado durante o processo de cicatrização, mesmo nos casos de cirurgia plástica, é a aplicação do fotoproteção no local", diz Beatriz.

Saúde dos fios

A terapeuta capilar Renata Souza afirma que a falta de delicadeza ao pentear e a limpeza incorreta da região podem comprometer a saúde dos fios e do couro cabeludo. "O uso e a má remoção dos produtos leva à obstrução dos poros, dificultando a entrada de nutrientes e impedindo o crescimento de novos fios", alerta Renata.

Volume facial

A tecnologia proporciona novas formas de recuperar o volume facial, sem injetar preenchedores de ácido hialurônico. De acordo com o dermatologista Dr. Abdo Salomão Jr., uma sugestão é o laser Pro Collagen V+. "Além do efeito natural, a realização do procedimento é indolor e não atrapalha a rotina do paciente", confirma o médico.

Cirurgia I

Segundo o cirurgião plástico Dr. Newton Roldão é comum receber pacientes que se vacinaram dias antes da cirurgia. O sistema imunológico precisa de 30 dias para se adaptar ao antígeno e formar defesas contra infecções e demais invasores. "Quebrar a regra pode comprometer a resposta pós-cirurgia".

Cirurgia II

O mesmo acontece depois de um procedimento estético. Conforme Dr. Newton, por muitas vezes os pacientes se sentem debilitados por conta da recuperação e optam pela imunização por medo de contrair doenças. "Nesses casos, os 30 dias também devem ser respeitados para que o organismo possa reagir adequadamente à vacina".

Últimos Artigos

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.