Estética

Cirurgia plástica feita com segurança

Cada procedimento é indicado para situações específicas e deve ser analisado previamente por um especialista

00:00 · 25.08.2018
Image-0-Artigo-2442893-1
Antes de se submeter ao implante de silicone, seja na mama ou nos glúteos, é fundamental que a pessoa saiba a procedência da prótese e a conduta do profissional

A insatisfação com determinadas partes do corpo tem levado um número crescente de pessoas cada vez mais cedo a procurar recursos para modificar o visual instantaneamente.

O fato é que, na busca pelo imediatismo para conquistar a silhueta perfeita, a pessoa se deixa seduzir pelos baixos valores dos procedimentos e a rapidez nos resultados, abrindo precedentes para os falsos médicos e intervenções perigosas.

Para evitar desgastes posteriores, em ambos os aspectos, o cirurgião plástico Dr. Giancarlo Dall'Olio, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, destaca pontos essenciais que o paciente deve seguir antes de se submeter a qualquer processo cirúrgico.

Em relação às referências do profissional, o Dr. Giancarlo diz que uma das maneiras de constatar a veracidade e integridade do cirurgião plástico é pesquisar pelo registro do médico, no Conselho Federal de Medicina e na Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica. "Essas medidas possibilitam conferir também se, ele está registrado no Estado e na especialidade".

Outro cuidado é prestar atenção no tipo de divulgação que os profissionais fazem sobre seu trabalho. "Publicações com fotos de 'antes e depois' e número de seguidores nas redes sociais não são parâmetros para avaliar a qualificação e credibilidade de um profissional", alerta.

A estrutura do local onde será realizado o atendimento deve ser analisada com atenção. Além do alvará da Prefeitura e da Vigilância Sanitária serem indispensáveis para garantir o funcionamento do espaço, o especialista afirma que os procedimentos jamais devem ser concluídos fora de consultório e ambiente hospitalar.

Decisão

Independentemente de o procedimento ser no rosto ou em qualquer outra parte do corpo, o especialista e o paciente devem decidir juntos se há necessidade e se a cirurgia plástica pode ser realizada. De acordo com o médico, a estação do ano, as condições de saúde, o tempo e a tranquilidade para a recuperação são fatores que devem ser discutidos.

Em alguns procedimentos, são utilizados próteses de silicone com a intenção de reestruturar os seios ou os glúteos. "Nesses casos, é de fundamental importância que as próteses sejam aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária Anvisa", alerta o cirurgião plástico.

Quando a indicação é de lipoescultura e preenchimento para se conquistar maior volume, o procedimento mais recomendado de acordo com o Dr. Giancarlo Dall'Olio é a enxertia de gordura.

"Nesse caso, o profissional utiliza a gordura retirada durante a lipoaspiração para preencher outra parte do corpo sem riscos de rejeição do organismo", revela.

Cuidados

A preparação do paciente para se submeter à cirurgia plástica é tão importante quanto as outras etapas e influencia diretamente na recuperação. Antes de qualquer resolução, o cirurgião plástico precisa solicitar do paciente a realização de exames laboratoriais para uma avaliação médica.

A qualidade de vida do paciente é uma questão importante para ser levantada e condições específicas, mesmo de caráter pontual devem ser informadas ao especialista.

O paciente preferivelmente não deve ser fumante, evitar bebidas alcoólicas por um determinado tempo antes e depois da cirurgia e não tomar medicamentos sem o conhecimento do cirurgião.

O período de internação varia de 12 a 48 horas. Conforme o profissional, a alta hospitalar acontece após a avaliação médica e é de fundamental importância que as consultas pós-operatórias sejam respeitadas na fase de reestabelecimento. "Isso ajuda a prevenir complicações e adversidades que podem comprometer o funcionamento do procedimento", diz o Dr. Giancarlo.

Cabe ao paciente

Em alguns casos, após a cirurgia plástica, o profissional exige até 12 meses de cuidados específicos para que a recuperação seja completa;

Dentre as recomendações médicas para garantir um pós-cirúrgico livre de complicações, está a necessidade de o paciente manter alimentação equilibrada. Optar por refeições leves e em pequenas quantidades podem evitam náuseas;

Beber bastante líquido para hidratar. Repousar numa posição confortável e adequada, de acordo com o local da cirurgia. Trocar o curativo no consultório médico, conforme a data combinada;

Os exercícios devem ser evitados nas primeiras semanas. Por isso, é importante que o paciente cumpra as determinações quanto à indicação de retorno às atividades físicas;

Aderir a sessões de drenagem linfática, utilizar cintas de compressão ou sutiãs pós-cirúrgicos são alguns dos cuidados primordiais para alcançar o resultado almejado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.