FERRAMENTA TERAPÊuTICA

Benefícios do pilates na rotina dos idosos

Os exercícios são especialmente indicados para pessoas com osteoartrite e osteoporose

Um dos focos do pilates é o fortalecimento do core, o chamado centro de força do corpo, fundamental para melhorar a postura dos idosos
00:00 · 02.12.2017

Estudo realizado pela Síntese de Indicadores Sociais (SIS) aponta uma análise das condições de vida da população brasileira em 2016. A pesquisa revela que os idosos estão cada vez mais, descobrindo suas potencialidades e investindo no bem-estar e na qualidade de vida.

Segundo a fisioterapeuta cofundadora da Clínica Vitalitè,Ana Carolina Dutra, é fundamental que esse grupo tenha um bom condicionamento físico. Isso ajudará a reduzir, para eles, o risco de doenças relacionadas ao sedentarismo.

A atividade física é capaz de promover ganhos no dia a dia, como, por exemplo, possibilitar que o idoso consiga subir uma escada sem dores, pegar uma panela que está no alto e levantar uma sacola pesada do chão, entre outros afazeres rotineiros.

Por diversos motivos, Ana Carolina classifica o pilates como uma das melhores alternativas de exercícios físicos para a terceira idade.

A atividade é indicada pela especialista como perfeita para os idosos. Ela não causa impacto ao corpo nem desgaste às articulações. "Mesmo para pessoas que estão há um tempo sem se exercitar, o pilates é uma boa maneira de recomeçar um programa de exercícios".

Coordenação motora

Os exercícios aplicados no pilates trabalham fundamentalmente com a respiração, a postura e o equilíbrio. Conforme a profissional, o equilíbrio e a coordenação motora são capacidades físicas perdidas ao longo do processo de envelhecimento, o que aumenta consideravelmente as chances de quedas dos idosos.

"A maioria dos exercícios são focados em movimentos que partem da região central do corpo (o core). Além de reduzir o risco de lesões, é essencial para melhorar a postura do idoso", acrescenta.

A perda da mobilidade e a falta de flexibilidade são os fatores que mais apresentam impacto no dia a dia do idoso. "A flexibilidade e a mobilidade favorecem a independência e permitem um número maior de movimentos sem tanta restrição", diz a fisioterapeuta.

O pilates é reconhecido pela profissional como uma excelente ferramenta terapêutica, especialmente para pessoas com osteoartrite e osteoporose, desde que seja realizado em casos mais leves.

"Pacientes diagnosticados com Parkinson também podem se beneficiar com as técnicas, pois a prática da atividade, quando feita com regularidade, ajuda a reduzir a rigidez muscular típica dos sintomas da enfermidade", conclui Ana Carolina Dutra.

Saiba mais

O Pilates é uma atividade universal, recomendado para qualquer pessoa acima dos 7 anos de idade, isso inclui idosos, pacientes com problemas na coluna, posturais e cardiorrespiratórios

O método foi desenvolvido com base em 34 exercícios praticados com o apoio de quatro aparelhos. Com o tempo a atividade, passou a ser executada com o suporte de diversos acessórios, incluindo rolos, elásticos, bolas e tecidos, que auxiliam na variação das posições e ajudam a desenvolver diferentes partes do corpo

O ideal para quem adere a modalidade, especialmente o idoso é consultar o médico antes de praticar os exercícios que devem ser realizados com a orientação de um profissional capacitado.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.