Substâncias TÓXICAS

Batom: metais podem causar danos à saúde

Quando se trata de maquiagem, o batom é, sem dúvidas, um dos itens mais requisitados pelas brasileiras

As opções com óleos de coco e oliva são benéficas no combate ao ressecamento e mantêm os lábios protegidos. Já o de rícino evita o envelhecimento precoce da pele
00:00 · 05.05.2018

Levantamento recente, realizado pelo Portal especializado Use Orgânico, revela que apesar de o batom ser considerado indispensável na nécessaire feminina, é importante observar os componentes do produto.

Por ser aplicado diretamente nos lábios, esse cosmético acaba sendo ingerido em pequenas porções que passam despercebidas, levando à dosagem maior das substâncias prejudiciais.

Quem usa o cosmético regularmente pode chegar a comer mais de dois batons inteiros por ano, segundo estudo feito por pesquisadores da Universidade da Califórnia, publicado na revista do Instituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental dos EUA, quem costuma retocar o batom ingere ainda mais.

A dermatologista Dra. Maria Clara Couto diz que os brilhos labiais e batons possuem potencial de exposição a produtos químicos maior por meio da ingestão. "Mesmo que as dosagens estejam dentro da regulamentação, ao longo da vida, uma mulher pode 'absorver' quase dois quilos do cosmético", afirma.

Evitar

Alergias, irritações nos lábios e na pele podem ocorrer. Porém, os sintomas mais graves associados às altas concentrações dessas substâncias tóxicas estão no cromo, no alumínio, no cádmio e no manganês. "Por isso o ideal é fugir de rótulos que possuam esses metais", alerta a especialista.

O corpo agradece

O uso diário dos batons aumenta o impacto das toxinas sobre o corpo. Portanto, a sugestão da Dra. Maria Clara é apostar em versões naturais ou orgânicas, fabricadas com ingredientes que podem apresentar benefícios ao organismo à longo prazo. "O ideal é substituir o produto convencional por cosmético livre de parabenos, sulfatos, formaldeídos, corantes artificiais, fragrância sintética, derivados de petróleo, substâncias geneticamente modificadas e irradiadas.

Batons orgânicos

Por serem ricos em antioxidantes, os batons orgânicos fortalecem o sistema imunológico da pele e são uma opção saudável de maquiagem. Para facilitar, trazem nos rótulos selos de certificação de agências regulamentadoras, reconhecidas internacionalmente, como a EcoCert, o IBD (Instituto Biodinâmico), e a SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira), que garantem a idoneidade dos produtos.

"Além de não conter substâncias tóxicas, eles contam com propriedades anti-inflamatórias, cicatrizantes e emolientes. Podem ser feitos com cera de abelha ou de carnaúba, próprio para quem não usa derivado animal", diz Couto.

Sem contaminação

Entre os principais metais presentes na composição de alguns batons é fundamental evitar:

O Chumbo presente na maioria dos batons é uma neurotoxina com efeito prejudicial sobre o sistema nervoso, capaz de causar danos cerebrais, desequilíbrio no sistema hormonal e infertilidade;

Cádmio, magnésio e cromo: esses metais pesados, em níveis altos, podem desencadear doenças perigosas e danos aos órgãos. O cádmio, em especial, pode elevar o risco de insuficiência renal, além de problemas nos ossos e pulmões;

O cromo pode provocar dermatite na pele. Por isso, foi banido nos cosméticos em diversas partes do mundo: União Europeia, Canadá, Indonésia, Filipinas, Tailândia, Camboja, Mianmar e Malásia;

Formaldeído e parabenos causam tosse, irritação na pele, nos olhos e prejudicam o sistema imunológico. Além disso, estudos apontam sobre seu potencial cancerígeno.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.