Condições médicas

A toxina botulínica é usada além da estética

Aplicado para amenizar rugas e marcas de expressão, o botox ganha funcionalidade em outras áreas

00:00 · 15.09.2018
Image-0-Artigo-2451170-1
Par a além do tratamento de rejuvenescimento e harmonia facial, a substância pode ser utilizada quando houver necessidade de relaxamento muscular

Conhecido como o procedimento não-cirúrgico mais realizado no Brasil e no mundo para corrigir imperfeições estéticas, a toxina botulínica está cada vez mais em evidência pela ampliação de suas funcionalidades.

A substância que paralisa a musculatura da região na qual é injetada com o objetivo de eliminar as rugas, atualmente é recomendada para solucionar problemas para além da estética.

Segundo a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance, no caso de paralisia facial, a toxina botulínica pode ser utilizada para melhorar a assimetria e a harmonia da face causada pela contração dos músculos.

Além disso, estudos apontam que a substância reduz as cicatrizes hipertróficas e queloides. "Algumas pessoas têm dificuldade no processo de redução dessas marcas, o que leva a formação de sequelas grandes, espessas e inestéticas", afirma.

Diante da comprovação científica referente à eficácia do uso da toxina botulínica, a Dra. Beatriz Lassance diz que a substância pode ajudar para que a cicatrização ocorra de forma adequada, sendo aplicada preventivamente, no dia da cirurgia, ou quando há necessidade de dar pontos na pele para reduzir a tensão local. "Além disso, a substância age nos vasos sanguíneos, diminuindo a vermelhidão nas cicatrizes", complementa a cirurgiã.

Demais benefícios

De acordo com a médica, a toxina também é utilizada pela neurologia por se revelar eficiente no tratamento da enxaqueca quando aplicada na musculatura do couro cabeludo. Da mesma forma, a neurologia, juntamente à ortopedia, beneficia-se do relaxamento muscular proporcionado pela aplicação da substância para melhorar a posição dos membros de pacientes neurológicos com derrame ou paralisia cerebral.

"A odontologia tem utilizado a toxina para tratar condições como o bruxismo e a dor da articulação temporomandibular, causadas pela contração excessiva do músculo masseter, responsável pela mastigação", destaca a médica.

Cautela

Apesar das múltiplas finalidades da toxina botulínica, Dra. Beatriz diz ser fundamental adotá-la com cuidado e apenas sob orientação médica. Isso porque o uso indiscriminado da substância, em grandes doses ou em curto espaço de tempo, pode levar à tolerância e prejudicar o efeito.

Os tratamentos com a toxina são contraindicados para algumas pessoas como, por exemplo, pacientes identificados com problemas no sistema imunológico, doenças em que há alteração do funcionamento da musculatura e gestantes.

"Por isso, antes de se submeter a qualquer procedimento com a aplicação da substância é importante consultar um médico. Apenas ele poderá realizar uma avaliação e indicar o melhor tratamento para seu caso", aconselha a cirurgiã plástica Dra. Beatriz Lassance.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.