ALTA INCIDÊNCIA DE PIOMETRA

Uipa alerta contra uso de anticoncepcionais

01:59 · 10.01.2011
( )
Proprietários de cadelas e gatas devem ter precaução no uso de anticoncepcional, que pode matar os animais

Fortaleza. Médicos veterinários constatam que de dez cadelas tratadas com anticoncepcional, nove desenvolvem a piometra, uma infecção no útero, que pode levar o animal à morte. As alterações uterinas também são constatadas em gatas que usaram a medicação. Estes contraceptivos são substâncias químicas (sintéticas) denominadas de progestágenos. Dentre eles, o mais conhecido é o Acetato de Medoxiprogesterona (MAP), largamente comercializado e utilizado no Brasil com o nome de Promone-E. Países da Europa estão proibindo o uso desses sintéticos, especialmente em animais de produção (bovinos, ovinos e caprinos), como forma de evitar doenças não só nos rebanhos, mais nos seres humanos que consumirem produtos de origem animal.

Partindo do Ceará, a União Internacional Protetora dos Animais realiza a campanha "Esterilização sim, anticoncepcional não", em âmbito nacional, que já recebeu parecer favorável do Conselho Regional de Medicina Veterinária (CRMV-CE).

A presidente da Uipa, a advogada Geuza Leitão, explica que o objetivo da campanha é chegar até o Ministério da Agricultura, para que sejam proibidas no Brasil a produção e comercialização dos contraceptivos progestágenos. O conselheiro efetivo do CRMV-CE, veterinário Airton Alencar de Araújo, autor do parecer, é enfático: "Na verdade, procede a preocupação da Uipa com relação à ocorrência de danos à saúde, e até de morte, em cadelas por uso de contraceptivos". Segundo afirma, usados de forma indiscriminada, ou não, estes produtos levam à ocorrência do Complexo hiperplasia endometrial cística, a piometra, além de vários outros transtornos para a saúde e o bem-estar animal como neoplasias mamárias, diabetes e hiperadrenocorticismo (Síndrome de Cushing). Para dar o seu parecer, ele baseou-se em alguns estudos científicos como "Transtornos resultantes da administração de anticoncepcional em caninos e felinos", de Moura e outros pesquisadores.

O parecer já foi encaminhado ao Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV), em Brasília, que avaliará o documento em plenária. Se confirmado, deverá seguir para o Ministério da Agricultura. Geuza Leitão diz que quase 100% dos animais que chegam na entidade para cirurgias, após uso de anticoncepcionais, apresentam a piometra. Ela já viu caso de gata que chegou a tomar o contraceptivo apenas uma vez e já apresentou a inflamação no útero. A campanha da Uipa acontece pela internet, junto a mais de duas mil entidades protetoras de animais no País, e também por meio de cartazes com orientações aos proprietários de caninos e felinos. Normalmente, os animais sobrevivem bem após a cirurgia para retirada do útero inflamado. Mas o cuidado durante o procedimento é fundamental, conforme destaca o veterinário da Uipa, Péricles Duarte Portela. Caso o útero seja perfurado durante a operação, o animal morre. O que nunca aconteceu nas cirurgias promovidas pela Uipa, segundo Geuza, destacando a experiência do veterinário no tipo de operação. Portela diz que faz cerca de 50 cirurgias no mês para retirada do útero alterado em cadelas e gatas, devido o surgimento da piometra.

Airton Alencar mostra que a própria bula do Promone-E aponta contraindicações. "Se os proprietários lessem os vários efeitos nocivos explícitos na bula, a maioria não deixaria aplicar tal produto em seus animais". Com acompanhamento veterinário ou não, os riscos para a saúde e o bem-estar das fêmeas são evidentes. A diferença é que, com a orientação do médico, o contraceptivo é aplicado na fase adequada do ciclo, identificada por citologia vaginal. Com o acompanhamento, é possível suspender o uso, caso a fêmea apresente problemas. De qualquer forma, no uso continuado, a piometra é inevitável. Sem o monitoramento médico, a gravidade aumenta. Como o medicamento é vendido sem receituário, qualquer proprietário pode adquirir. Nestes casos, é comum usar em qualquer período, fora da fase adequada, aumentando ainda mais a incidência das alterações uterinas.

No quadro de piometra, o útero da cadela ou da gata fica tão inflamado que chega a tamanho equivalente ou maior a um quadro de gravidez. Airton Alencar diz que a campanha é oportuna para esclarecer os proprietários de animais. Muitos deles solicitam a aplicação do produto aos veterinários e estes não informam, devidamente, sobre os riscos. Ele é professor colaborador da Disciplina de Fisiopatologia da Reprodução Animal e diz que, no passado, já trabalhou com a progesterona sintética em bovinos, caprinos e ovinos. "Hoje não uso mais pois os estudos mostram que faz mal", atesta o conselheiro do CRMV-CE. Com a proibição do contraceptivo, a Uipa defende a ampliação das cirurgias de castração de cadelas e gatas, como a forma mais adequada de controle populacional das espécies.

MAIS INFORMAÇÕES

União Internacional Protetora dos Animais, (85) 3261.3330; médico veterinário Airton Alencar, conselheiro do CRMV-CE, (85) 3366.9706



Valéria Feitosa
Editora do Regional

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.