Sítio Fundão pode integrar roteiro turístico da Copa - Regional - Diário do Nordeste

CARIRI

Sítio Fundão pode integrar roteiro turístico da Copa

22.09.2011

O Sítio Fundão está entre os seis parques que foram selecionados e serão estruturados para ser um dos Parques da Copa de 2014, mas apenas um será escolhido
O Sítio Fundão está entre os seis parques que foram selecionados e serão estruturados para ser um dos Parques da Copa de 2014, mas apenas um será escolhido
ELIZÂNGELA SANTOS
O Cariri poderá receber turistas do mundo inteiro na Copa de 2014. Sítio Fundão será estruturado com essa finalidade

Crato. O Parque Estadual do Sítio Fundão, neste Município, poderá ser um dos Parques da Copa de 2014, no Estado, destinado à visitação de turistas de todo o planeta. Seis parques foram selecionados e serão estruturados com essa finalidade, mas apenas um será escolhido. Antes disso, depois de anos e indefinições sobre o projeto de preservação e revitalização, será iniciada, no próximo ano, a estruturação do Fundão.

O projeto está sendo finalizado, com mudanças que preveem a construção da parte administrativa e receptivo turístico, além de um museu e a recuperação do engenho e barragem. Em 2008, o sítio passou a ser área de preservação de proteção integral.

Ontem, uma delegação do Conselho de Políticas e Gestão de Meio Ambiente (Conpam) realizou visita técnica ao local, juntamente com integrantes da Superintendência Estadual do Meio Ambiente (Semace), para observar detalhes técnicos que necessitam de melhorias. A casa centenária do Sítio Fundão recebeu manutenção há cerca de dez meses e recentemente passou por reparos, já que sua construção foi feita em taipa. Uma das raras edificações com primeiro andar desse gênero.

A meta é que novas construções sejam feitas numa área próximo da entrada do sítio, para não haver intervenção no parque. O terreno está sendo negociado com esta finalidade. A área de pouco mais de 93 hectares conta com um rio, uma barragem construída por escravos e um engenho, que funcionava com tração animal. O projeto proposto pelo Governo é transformar a área num espaço de turismo ambiental e educação.

O local faz parte do Geopark Araripe, denominado geossítio Batateiras. Este se encontra praticamente destruído pela ação do tempo. O processo de tombamento para o seu resgate encontra-se praticamente parado, já que é necessário o levantamento do histórico do local. Enquanto as obras não têm andamento, ambientalistas da cidade têm criticado a lentidão no avanço dos trabalhos.

Vigilância

Uma vigilância 24 horas fica no Sítio Fundão. A casa encontra-se após um quilômetro da entrada. A proximidade com a área urbana, no Bairro Seminário, é um dos pontos problemáticos do local. Segundo o secretário Executivo do Conpam, Iraguassu Teixeira, serão tomadas providências imediatas, entre elas a inserção de uma cerca. A presença de pessoas que adentram o sítio acaba deixando rastros de sujeira, como sacos plásticos, e até a preocupação da vigilância com o uso de cigarros e até entorpecentes, por conta de possíveis focos de incêndios.

O processo de transição de gestões governamentais acabou protelando o processo de melhorias no local. Antes, a gestão era da Semace e passou recentemente para o Conpam. Será administrado por meio da Coordenação do Programa da Biodiversidade, com supervisão do núcleo das novas unidades de Conservação. Segundo a coordenadora, Goretti Gurgel, estão sendo visitadas no Estado 23 unidades de conservação, com o objetivo de visualizar e entender as necessidades e carências de cada uma dessas áreas.

Revisão

O projeto do sítio passou por uma revisão do Conpam e o atual presidente do Conselho, Paulo Lustosa, fez algumas sugestões de equipamentos que estivessem na área. O escritório da Semace, que seria ali, foi retirado e está instalado no Parque Grangeiro, no Crato. Há previsão de inserção do museu, acolhimento dos pesquisadores, além da reforma do engenho e barragem, e uma estrutura mais de frente para receber a visitação, como o auditório e o centro de acolhimento. O projeto dos arquitetos será entregue na próxima semana.

Os investimentos serão definidos após a finalização do projeto, já garantidos por meio de compensação ambiental, advindos de grandes empreendimentos que serão instalados no Estado, para proteção dos ecossistemas. No caso do Fundão, os recursos vêm da empresa MPX, empresa internacional que atua na área de energia eólica.

A primeira etapa de investimentos aconteceu com a reforma da casa. A coordenadora afirma que até o fim de 2012 se pretende estar com o parque totalmente estruturado, já que os parques da Copa devem ser áreas de conservação a serem visitadas por turistas do mundo todo que estarão vindo ao Ceará. Para cada Estado, está sendo destinada área de conservação federal, estadual e municipal. Foram selecionadas no Estado seis delas, atendendo às exigências da Copa, e dessas será escolhida uma que será colocada no roteiro turístico. Os parques escolhidos foram o Cocó, Botânico, monumentos naturais de Beberibe e Quixadá e Pedra da Risca do Meio.

Pesquisas

Já está autorizada pela presidência do Conpam a reforma do engenho e a construção de guaritas, do portal e entrada da sede da unidade de Conservação. À tarde, foi realizada reunião com representantes do Geopark Araripe, para debater a administração e utilização do Parque para fins de pesquisas científicas.

A coordenação do programa da biodiversidade realiza seleção pública para contratação de gerentes para as 23 Unidades de Conservação do Ceará.

MAIS INFORMAÇÕES
Escritório Regional da Semace. Av. Pedro Felício Cavalcante, 2530
Parque Granjeiro - Crato
Telefone: (88) 3102.1288

Elizângela Santos
Repórter



Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999