Sertanejos reverenciam São José - Regional - Diário do Nordeste

´SANTO DAS CHUVAS´

Sertanejos reverenciam São José

09.03.2010

A festa de São José já e uma tradição no município de Missão Velha. O padroeiro da cidade é reverenciado

Missão Velha O dia de São José, 19 de março, de acordo com os sertanejos, define o inverno. "Quando não chove nesta data, a seca está caracterizada", diz o profeta das chuvas, Francisco Augusto, autor do "Almanaque do Ano", uma publicação que orienta os agricultores sobre a época de plantar. Com a concepção de que São José é o "santo das chuvas, os devotos apelam para o santo carpinteiro". A própria Igreja Católica alimenta esta crendice.

Esta semana, na abertura da Festa de São José, padroeiro de Missão Velha, durante o cortejo de carregamento do pau da bandeira, foi incluída na programação uma música com letra do padre José Leite Sampaio, conhecido como "Padre Duza", vigário de Abaiara, que diz: "Esposo da mãe de Deus/ tão rico de amor e fé/ dai-nos chuva com bonança/ por Jesus de Nazaré". Noutro trecho, a letra acrescenta: "O pobre agricultor/ não tem quem lhe dê a mão/ corre, sofre e passa fome/ sem a chuva de Deus no chão. A chuva quando chegar/ que alegria que fé/ então, cantaremos juntos / obrigado São José". Para o padre Joaquim Ivo, vigário de Missão Velha, a evangelização deve ser feita de acordo com a cultura do povo, sem fugir do tema central que é: "No ano sacerdotal, aprendamos com São José que nossa vocação é servir a Deus nos irmãos". Ele destaca que a Festa do Padroeiro é um momento de profunda espiritualidade, confraternização e escuta da palavra de Deus.

O vigário lembra também que é uma oportunidade de meditar sobre a Campanha da Fraternidade dentro do tema "Economia e Vida", que tem como lema "Vocês Não Podem Servir a Deus e ao Dinheiro". Fundamentado na cultura da paz, também defendida pela Igreja, o vigário celebrou hoje a "missa da paz" que tem como objetivo denunciar a violência.

O cortejo do pau da bandeira saiu do Sítio Terra Nova, há 4km da cidade, às 16 horas. A procissão é aberta com o andor de São José enfeitado de bandeiras coloridas. Logo atrás, seguem os fiéis, os cavaleiros, os motociclistas e, finalmente, os veículos que ocupam toda a extensão do percurso. Pessoas que moram nos sítios por onde passa o cortejo, aguardam a procissão na margem da estrada. Os gritos de "viva São José!" animam a multidão.

Antônio Vicelmo
Repórter

Mais informações

Paróquia Nossa Senhora das Dores

Rua Coronel Pedro Onofre, 11

(88) 3535.1075/ (88) 9959.2722

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999