Nove paróquias

São Sebastião será festejado no sábado

00:00 · 19.01.2018
Image-0-Artigo-2351835-1
São Sebastião foi um soldado romano martirizado e morto por não renegar a sua fé cristã

Ipaumirim. No Ceará, São Sebastião, que é celebrado neste sábado (20), é padroeiro de sete paróquias - Pedra Branca, Monsenhor Tabosa, Nova Olinda, Mangabeiras, Mulungu, Choró, Apuiarés e copadroeiro de duas - Aquiraz e Ipaumirim. O Santo também é celebrado em centenas de capelas, em distritos e vilas rurais do Interior do Estado. São exemplos os distritos de Lima Campos (Icó) e Barro Alto e José de Alencar (Iguatu).

A cada ano, a fé se renova e, por meio dos festejos, atrai peregrinos para os novenários, missas e procissões. Nos santuários, nas igrejas, nas caminhadas pela madrugada ocorre a mais pura manifestação de religiosidade popular. Um bom exemplo ocorre na cidade de Ipaumirim, no Centro-Sul do Ceará, que promove uma das maiores romarias do Interior, no próximo dia 20.

Em Nova Olinda, os festejos começaram com a condução do pau da bandeira do santo, caminhada e celebração de novena. Milhares de devotos participam de caminhada, a partir da zona rural até a Igreja Matriz.

Na maioria das cidades em que São Sebastião é celebrado, a festa religiosa começa no dia 11, com novenários. Os devotos lotam os centros de romarias e trazem em seu íntimo razões de agradecimentos, renovação de preces e novos pedidos ao padroeiro. "São Sebastião é um santo muito popular", observa o monsenhor Afonso Queiroga, da Diocese de Iguatu.

Nas romarias e novenas, os idosos trazem os filhos e netos. A fé se renova e se fortalece. A Igreja alimenta com as festas dedicadas aos seus santos. "Os peregrinos lotam as cidades e templos munidos pela crença inabalável", frisou o monsenhor Queiroga. "É preciso vivenciar a sua condição de vida, a sua formação religiosa e o seu sofrimento para tentar entender a crescente e forte devoção do sertanejo aos santos católicos".

Romaria

Em Ipaumirim, a cada dia 20 de janeiro, os católicos caminham cerca de 3Km e sobem 204 degraus para assistir à missa celebrada às 7h em frente à Pedra de São Sebastião. Movidos pela fé, mais de 20 mil devotos costumam participar da programação. "É uma das maiores do Ceará. Os festejos são celebrados há 98 anos", diz o pároco da cidade, xará do Santo, Sebastião Pedro do Nascimento.

O sacerdote defende a fé nos santos, a religiosidade popular. "O centro da nossa fé é em Deus, em Jesus, mas os santos nos fortalecem, nos defendem, são uma ponte para o Pai. Aqui é um centro de romaria, crescente a cada ano, graças ao carisma de São Sebastião".

Os católicos vivenciam o tríduo preparativo para o centenário da festa em 2019. Uma imagem do Santo já foi instalada no alto do morro onde ocorre a tradicional missa do dia 20.

Em Ipaumirim, a movimentação começa cedinho, às 5h, e se estende até as 18h. Muitos pagam promessas, seguindo de joelho e de pés descalços. Outros colocam pedra na cabeça. É a forma de agradecer graças alcançadas e de renovar pedidos.

História

São Sebastião era um soldado romano que foi martirizado por professar e não renegar a fé em Cristo Jesus. Sua história é conhecida somente pelas atas romanas de sua condenação e martírio. Nessas atas de martírio de cristãos, os escribas escreviam dando poucos detalhes sobre o martirizado e muitos sobre as torturas e sofrimentos causados a eles antes de morrerem. (H.B.)

Mais informações:

Romaria de Ipaumirim

Local: Praça da Matriz

Concentração: 5h

Caminhada até a Pedra de São Sebastião

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.