Meio Ambiente

Operação confirma desmatamento de 282,56 hectares no Ceará

Ação ocorreu com maior força no Litoral Oeste por ser uma região de intensa exploração econômica

20:00 · 13.09.2018 / atualizado às 20:15
Foto_
O município com maior número de casos de desmatamento foi Cruz ( Foto: Divulgação )

A Operação Nacional Mata Atlântica, promovida pelos Ministérios Públicos e órgãos ambientais de 15 estados, confirmou o desmatamento de 2.890 hectares de mata. Durante ação conjunta, realizada entre segunda-feira (10), e quarta-feira (12), foram fiscalizadas 282 propriedades previamente definidas a partir de imagens de satélite. No Ceará, foram fiscalizados 18 polígonos nos municípios de Cruz, Acaraú, Trairi, Paraipaba, onde foi constatado o desmatamento de 282,56 hectares.

As informações são do Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). No Estado, foram registradas oito autuações, sendo sete por desmatamento e uma por danos à fauna e foram aplicadas multas no valor total de R$ 1.584.500,00. 

A operação apreendeu 5.089 metros cúbicos de madeira e emitiu multas no valor total de R$ 12.942.667,00. Outros dois estados (Santa Catarina e Rio Grande do Sul) ainda não totalizaram os dados. 

Mercado

De acordo com a promotora de Justiça Jacqueline Faustino, coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Meio Ambiente (Caomace), no Ceará, a operação aconteceu no Litoral Oeste por ser uma região sensível e de intensa exploração econômica. “Os resultados foram muito significativos, os autos de infração serão encaminhados às Promotorias de Justiça para que deem seguimento ao procedimento judicial e responsabilização judicial dos infratores; e os órgãos de fiscalização, como Ibama e Semace, atuarão na esfera administrativo”, explica. O promotor de Justiça da Comarca de Trairi, Chagas Neto, participou da operação.

A Operação Nacional "Mata Atlântica em Pé" busca a proteção e a recuperação do bioma a partir da identificação das áreas degradadas nos últimos anos e dos responsáveis pelas agressões, para cobrar a reparação dos danos e outras medidas compensatórias. Os trabalhos de fiscalização foram conduzidos e coordenados por equipes formadas por representantes dos Ministérios Públicos, órgãos públicos ambientais e polícias ambientais de cada estado participante, a partir da organização e planejamento idealizados pelo Ministério Público do Paraná.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.