Morte de garoto por possível envenenamento em lixão é investigada

18:24 · 30.01.2012 por Luis Márcio Domingues

Está sendo investigada no município de Massapê, a 244 quilômetros da capital, a morte de um garoto de 12 anos que teria comido um alimento envenenado despejado no lixão da cidade.

De acordo com o secretário de Saúde de Massapê, Hélio Brito, amostras do material foram enviadas a um laboratório para uma análise mais apurada. O jovem, identificado como Paulo Izaquiel da Rocha, é filho de um catador de lixo e deu entrada no hospital municipal no último sábado (28), já com uma parada cardio-respiratória.

"O Paulo é filho de um dos catadores do lixão. Ele deu entrada no Hospital por volta de 12h50min com uma parada cardio respiratória no hospital do daqui. O médico fez os procedimento necessários, mas infelizmente não conseguiu reanimá-lo", diz Hélio.

A mãe da vítima, Maria Francisca Francinete de Souza, de idade não informada, confirmou que Paulo passou mal após comer uma "passoquinha" encontrada no lixão, segundo o secretário. O produto teria sido despejado por um caminhão de um município vizinho, atitude que Hélio garante já havia sido proibida.

"Esse material que depositado no lixão de Massapê veio do município de Meruoca. A Vigilância Sanitária iniciou a investigação e pelo menos cinco pessoas confirmaram que foi um caminhão de lá. Estranho, pois o município já havia proibido a colocação de lixo de outras localidades aqui desde 2010", relata Hélio Brito.

Ainda conforme o secretário, não é possível confirmar que o óbito de Paulo foi decorrente de consumo de alimento envenenado. O médico fez o diagnóstico inicial e encaminhou o corpo para o laboratório. Amostras do produto passarão por uma análise nesta terça-feira (31), segundo informou o secretário Hélio Brito ao Diário do Nordeste Online.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.