queimadas

Ministério autoriza envio de brigadistas para prevenção e combate de incêndios no Ceará

No Estado, os profissionais atuarão em Quixeramobim, no Sertão Central

14:41 · 28.03.2018
prevfogo
O trabalho do Prevfogo é realizado em cooperação com as Superintendências Estaduais do Ibama ( FOTO: Reprodução/PrevFogo )
O Ministério do Meio Ambiente autorizou, nesta quarta-feira (27), o Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) contratar brigadistas para as atividades de Manejo Integrado do Fogo em diversos municípios brasileiros, com foco de atuação em Terras Indígenas, Projetos de Assentamento e Áreas Quilombolas.
 
Conforme publicado no Diário Oficial da União (DOU) serão contratados mais de 150 profissionais, entre gerentes do fogo, brigadistas chefes de Brigada, brigadistas chefes de Esquadrão e brigadistas. No Ceará, os profissionais atuarão na prevenção e combate aos incêndios florestais em Quixeramobim, no Sertão Central. A lista total de beneficiados pode ser conferida aqui.
 
A seleção de áreas críticas nos 18 estados foi feita pelo Prevfogo, que envolvem critérios técnicos como as detecções de focos de calor registrados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), no período de 2013 a 2017.
 
Conforme disposto no documento oficial do Governo Federal, a contratação é por tempo determinado para atender a necessidade temporária.
 
Em 2017, o Ceará registrou 3.731 focos de queimadas, um número menor do que em 2016, quando o Inpe indicou 4.431 casos.
 
Sobre o Prevfogo
 
O Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais (Prevfogo) é um Centro Especializado, dentro da estrutura do Ibama, responsável pela política de prevenção e combate aos incêndios florestais em todo o território nacional, incluindo atividades relacionadas com campanhas educativas, treinamento e capacitação de produtores rurais e brigadistas, monitoramento e pesquisa.
 
O trabalho do Prevfogo é realizado em cooperação com as Superintendências Estaduais do Ibama. 

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.