Alerta

Mesmo com chuvas, situação segue crítica em algumas regiões do CE, avisa Camilo Santana

Governador diz que preocupação 'segue sendo o Castanhão', que atingiu aproximadamente 5% de seu volume

09:10 · 17.04.2018 / atualizado às 12:04
Camilo
Segundo Camilo, o Castanhão precisa "pegar mais água" para garantir certa tranquilidade até que a transposição do Rio São Francisco seja concluída ( Foto: José Leomar )

O governador Camilo Santana (PT) mostrou-se animado com as fortes chuvas registradas no Ceará neste mês de abril, que atingiram, inclusive, a maior média dos últimos sete anos. Em entrevista ao programa Paulo Oliveira nesta terça-feira (17), na Rádio Verdes Mares, o chefe do executivo estadual disse que os reservatórios cearenses estão, em média, com aproximadamente 15% de volume de água, mas destacou que a situação ainda é crítica em algumas regiões do Estado.

"Em Boa Viagem, por exemplo, ainda há um sério problema de abastecimento. Por isso, seguimos com a perfuração de poços e outras ações para garantir a segurança hídrica da região", disse Camilo. Segundo ele, o Governo do Estado se prepara para para iniciar a construção de uma adutora no Açude Umari, na cidade de Madalena, para levar água até os moradores de Boa Viagem.

Leia ainda:

> Chuvas voltam com intensidade ao Ceará, da região Jaguaribana ao Norte do Estado
> Distritos de Granja ficam isolados
> Água do Castanhão para RMF gera revolta
> Melhoram os níveis dos açudes
> Ceará registra mais de 20 mil raios em 2018
> "Nenhum crime ficará impune no Estado do Ceará", afirma Camilo Santana 

Camilo também destacou que a grande preocupação "segue sendo o Castanhão", que atingiu aproximadamente 5% de seu volume após as chuvas deste mês. Conforme diz, o reservatório, que abastece o Jaguaribe e a Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), precisa "pegar mais água" para garantir uma certa tranquilidade ao Estado até que a transposição do Rio São Francisco seja concluída.

"Estamos acumulando melhor do que o ano passado. O (açude) Orós continua pegando água e a perspectiva é que continue chovendo no mês de maio. Isso vai nos dar mais segurança até que seja concluída a transposição do São Francisco, que é uma obra que dará mais tranquilidade ao Estado na questão hídrica", ressaltou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.