INADIMPLÊNCIA

Enel corta energia de 11 unidades de seis prefeituras no Ceará

O motivo divulgado pela empresa é o não pagamento de fatura pelos municípios

12:37 · 28.12.2017 / atualizado às 20:16
postes
11 unidades das prefeituras de seis municípios cearenses tiveram corte de energia entre os dias 18 e 27 de dezembro ( Foto: Arquivo )

A Enel Distribuição Ceará informou, por meio de nota, que realizou corte de energia de unidades de seis prefeituras cearenses. Onze unidades nas cidades de Amontada, Ipaporanga, Jijoca de Jericoacoara, Pires Ferreira, Uruburetama e Senador Sá sofreram corte, segundo a empresa, devido ao não pagamento de faturas por parte das gestões. Os cortes foram realizados entre os dias 18 e 27 de dezembro, ainda de acordo com a empresa, após tentativas de negociação dos débitos em diversas ocasiões. A Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara contrapõe que não houve nenhum corte, e que apresentará uma ação junto à Enel por conta da suposta divulgação errônea. As outras prefeituras não atenderam à reportagem. 

De acordo com a Enel, todos os cortes foram precedidos de notificações de corte e tentativas de negociação. As interrupções do abastecimento de energia ocorreram em unidades consumidoras que não prestam serviços essenciais, e, segundo a empresa, são medidas de cumprimento da resolução 414 da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel)

Negativa

A Prefeitura de Jijoca de Jericoacoara, através do chefe de gabinete, alegou que não houve corte nenhum de energia e nem inadimplência: "O que houve foi um parcelamento da dívida, mas não cortes. Inclusive nosso procurador do município está na Enel para abrir uma ação junto à empresa", disse Celiomar Araújo, chefe de gabinete da prefeitura, sobre a nota da empresa. De acordo com o titular, as dívidas advinham da gestão anterior e foram renegociadas com a Enel. 

A secretária de administração do município de Jijoca, Virlena Rios, informou que a dívida de quatro meses de atraso da gestão anterior, parcelada em 10 meses, somava em torno de 440 mil reais. "As nossas contas estão em dia, mesmo que a partir de agosto tenha havido maior dificuldade para honrar. O adicional de 40 mil da parcela pesou para o município, mas o único mês em que tivemos atraso de 20 dias foi outubro", complementa.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.