Lagoa de São Raimundo será urbanizada - Regional - Diario do Nordeste

Centro-Sul

Lagoa de São Raimundo será urbanizada

12.01.2008

Considerada a obra do século para Várzea Alegre, a urbanização da lagoa é um desejo antigo dos moradores

Várzea Alegre. Um sonho antigo dos moradores desta cidade, na região Centro-Sul, começa a ser realizado: a urbanização da lagoa de São Raimundo Nonato, localizada nas margens da rodovia CE-060, conhecida Estrada do Algodão. A ordem de serviço para construção da primeira etapa da obra foi assinada pelo governador Cid Gomes e pelo prefeito Zé Hélder em solenidade realizada ao lado da lagoa.

A presença elevada do público reflete a importância do projeto para a população local. Considerada a obra do século para a cidade, a urbanização da lagoa São Raimundo Nonato, padroeiro do município, é um desejo antigo dos moradores. Além de permitir o saneamento do lago que deu origem à cidade, haverá mudanças na estrutura urbana, no tráfego de veículos, no acesso ao bairro Vazante, criação de áreas de lazer cultural, religioso, esportivo e abre possibilidades de loteamento residencial.

O projeto faz parte do Monitoramento de Ações Prioritárias (MAPP) da Infra-Estrutura, Desenvolvimento Urbano e Meio Ambiente do Estado. A obra será executada em parceria entre o governo do Estado, por meio da Secretaria das Cidades, e a Prefeitura de Várzea Alegre. Nesta primeira etapa, serão investidos R$ 2,5 milhões. O projeto é da empresa Novaes Arquitetura e será executado pela empreiteira Teixeira Construções.

Na obra de urbanização estão previstos a instalação de equipamentos como três quiosques, 14 caramanchões, marco estrutural, estátua de São Raimundo Nonato, museu histórico, quadras esportivas, anfiteatro, plano de paisagismo, deck, um mirante, avenida, pavimentação e piso. Com instalações telefônicas, elétricas, hidráulicas e sanitárias serão investidos cerca de R$ 300 mil.

De acordo com o governador Cid Gomes, “essa é uma obra que realizo com muito orgulho e carinho pela importância que tem a Lagoa São Raimundo para Várzea Alegre. É gratificante vir anunciar a concretização de um sonho da população”.

Novo espaço

A urbanização da lagoa vai beneficiar todo o município que, com a conclusão das obras, terá um novo espaço de lazer e turismo. Para o prefeito José Hélder, o projeto de infra-estrutura é o maior presente que Várzea Alegre pode receber, já que o município nasceu no entorno do reservatório. “Esse é mais do que um projeto estruturante”, disse. “É uma obra que vai resgatar a história e a origem de Várzea Alegre”, destacou.

O município surgiu no entorno da lagoa. Séculos passados, a área era denominada de vazante porque era totalmente utilizada para o plantio de arroz. O espaço assinala a origem da cidade, com o núcleo da família Bezerra. Mais tarde receberia a denominação de São Raimundo Nonato, numa clara homenagem dos católicos ao padroeiro do município.

Com o passar dos anos, a lagoa recebeu a conseqüência do crescimento urbano desordenado. Ligações clandestinas de esgoto foram feitas e o lago, que antes era utilizado como área de banho e de passeio de canoa, ficou poluído. Depositaram também entulho e lixo. Um dos objetivos do projeto é a implantação de rede de esgotamento sanitário no local.

“Obra do Século”

O empresário Carlos Kléber Correia considerou a urbanização da lagoa como “obra do século”, que vai modificar o perfil urbano, trazer o crescimento e melhoria de vida dos moradores. O vice-prefeito, Tibúrcio Bezerra, disse que o projeto representa um marco para Várzea Alegre. “É o resultado da mobilização de uma administração e o empenho do governador Cid Gomes para tornar esse nosso sonho possível”.

Honório Barbosa
Repórter


SEGUNDA ETAPA

Obra favorece integração urbana

O projeto será por etapas. Em um segundo momento, vai garantir a ligação do centro com os bairros Vazante e Juremal

Várzea Alegre. A rodovia CE-060 divide o centro urbano de Várzea Alegre e a lagoa de São Raimundo Nonato. Cria um espaço de separação. O projeto de urbanização objetiva integrar esses dois núcleos. A construção de uma nova avenida, prevista na segunda etapa da obra, vai garantir a ligação do Centro com os bairros Vazante e Juremal.

O prefeito Zé Hélder disse que encaminhou ao Ministério das Cidades projeto para obter recursos para a continuidade da obra. Na segunda etapa, será contemplado o museu do Papai Raimundo, fundador de Várzea Alegre, com salas para exposição de obras do escritor e padre Antônio Vieira, e do compositor do Baião, Zé Clementino, além de áreas para práticas de esporte.

O nome Várzea Alegre pressupõe a existência de várzeas, áreas úmidas, baixas e alagadas. Esse quadro resulta numa área restrita de ocupação urbana, sem espaço de lazer para os moradores. A importância do projeto é a união entre o centro urbano e áreas hoje pouco povoadas, além de oferecer um espaço novo de prática de esporte, lazer social, cultural, religioso e abrir possibilidades para o turismo.

“O projeto trará uma melhoria fantástica na infra-estrutura urbana”, prevê o arquiteto, Rodrigo Rolim, um dos autores do projeto, da empresa Novaes Arquitetura. O engenheiro, Antônio Luís, da Teixeira Construções, empresa responsável pela obra, explicou que o trabalho começa com o levantamento topográfico da área. “Já estamos com equipe em campo”.

O projeto aquitetônico de urbanização da lagoa é de autoria do escritório Novaes Arquitetura. Um dos autores é o arquiteto Rodrigo Rolim, nascido em Várzea Alegre. “Foi uma das diretrizes do meu trabalho de graduação da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da UFC. O objetivo é preservar o espelho d´água, ter alternativa de lazer, prática de esporte, atrativo turístico e criação de um espaço de mobilização urbana e de bem-estar da comunidade”, ressaltou.

A idéia inicial ganhou novas dimensões e o esboço foi recriado, com a participação de outros arquitetos. O projeto divide a lagoa em três núcleos: lazer e religioso, com marco, monumento e estátua em honra ao padroeiro São Raimundo Nonato; espaço cultural, com anfiteatro; e, por último, área esportiva, com quadras, campos e pistas.

O projeto será implantado por etapas. A primeira contempla o núcleo de lazer e religioso, com amplo calçadão. Os moradores estão animados com o início da obra de urbanização. “É o nosso sonho”, disse a comerciária, Lúcia Souza. A pequena empresária, Fátima Morais, que reside no entorno da lagoa, prevê que a cidade ficará bela. “Espero que a obra seja feita de forma igual como está na maquete e tudo isso aqui ficará muito bonito”. Ela mostrou preocupação, porém, com a possibilidade de construção de novos imóveis, favorecido por parte do aterro.

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999