De janeiro a novembro

Juazeiro teve redução de 21% no número de acidentes

Atualmente, Juazeiro do Norte possui uma frota de 114.800 veículos. Ou seja, a cada dez habitantes, quatro têm um transporte particular ( Foto: Antonio Rodrigues )
00:00 · 27.12.2017 por Antonio Rodrigues - Colaborador

Juazeiro do Norte. Os dados levantados nos últimos 11 meses mostram que o número de acidentes de trânsito neste Município do Cariri cearense teve redução de 21,15% em relação a igual período do ano passado. A pesquisa foi feita pela Secretaria de Segurança Pública e Cidadania (SESP), por meio do Departamento Municipal de Trânsito (Demutran). Foram registrados 785 acidentes em 2016 e, neste ano, 619.

O mês com maior número de acidentes, em 2017, foi abril, com 66 ocorrências, enquanto no ano passado, só em novembro, aconteceram 90. Estes dados integram o relatório Comparativo dos Acidentes de Trânsito ocorridos nos primeiros onze meses dos anos de 2016 e 2017 do setor de Educação e Estatística do Demutran.

Teste de eficácia

Esse levantamento busca analisar se os projetos e programas desenvolvidos, durante o ano de 2017, no campo da fiscalização, engenharia, sinalização e educação têm sido eficazes e conseguem alcançar seus objetivos, como a redução do número de acidentes. Atualmente, Juazeiro do Norte possui uma frota de 114.800 veículos. Ou seja, a cada dez habitantes, quatro têm um transporte particular.

Segundo as informações da gerente do Setor de Educação e Estatística do Demutran, Claudia Barbosa, as melhorias na infraestrutura e na fiscalização estratégica contribuíram para a redução do número de acidentes.

"A tendência dos acidentes é crescer, por conta do aumento da frota de veículos, que vai sempre subindo. Mas o ano passado foi muito violento em Juazeiro do Norte. Com o trabalho de sinalização, conseguimos reduzir", explica Cláudia.

O Demutran realizou ações no campo da engenharia que ajudaram a reduzir o número de acidentes, como a implantação de sinalização horizontal, criação de novas lombadas, que eram reivindicações da população. Além disso, foram instalados novos semáforos e algumas ruas foram pavimentadas. O Município também recebeu ciclofaixa e ciclovias, desafogando o trânsito para as bicicletas.

Também foi adotada pelo órgão a estratégia de fiscalizar pontos nos quais ocorreram mais acidentes, colocando viaturas próximas à Igreja Matriz, Praça Padre Cícero e Prefeitura, onde costumam acontecer pequenas colisões. Enquanto isso, nas vias arteriais - avenidas de fluxo e velocidade maior -, as ações foram ampliadas, junto com a Polícia Militar do Ceará (PM-CE).

Claudia Barbosa acredita que as ações educativas em creches, escolas e universidades também fazem parte da política de prevenção de acidentes. "Tivemos mesas de debates sobre direção defensiva. Inclusive, nos convidaram para fazer alguns trabalhos nas faculdades, pois descobriram que os números de acidentes no trajeto dos alunos têm aumentado", conta.

A agente acredita que a conscientização da população é fundamental para que este número continue diminuindo. "Por mais que o Demutran faça o trabalho, se as pessoas não colaborarem, vai continuar acontecendo. Não vamos conter a violência 100%, mas nossa meta é manter essa redução", conclui.

O engenheiro Ewerton Carvalho, que diariamente trafega pelas ruas de Juazeiro do Norte, afirma que, nos últimos quatro anos, houve um abandono da sinalização, mas que, recentemente, foi retomada pelos órgãos de trânsito.

"Parecia que estavam mais preocupados com a arrecadação, mas não com a educação de trânsito. Nas avenidas principais, sequer existia sinalização. Agora, as penalidades estão sendo cumpridas", acrescenta o engenheiro.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.