No Centro-Sul

Indústria do Interior investe em cosméticos e suplementos

Com 68 anos de existência, hoje, é uma das maiores empresas do Interior cearense e continua crescendo

O empreendimento começou com meia dúzia de funcionários, uma variedade de 17 itens e uma produção mensal de 20 mil unidades ( Fotos: Honório Barbosa )
00:00 · 13.11.2017 por Honório Barbosa - Colaborador

Iguatu. "Uma história construída de bons pensamentos nos levam a grandes conquistas e vitórias". A frase na parede do escritório da indústria de cosméticos e saúde Flora Pura, na zona rural deste município, na região Centro-Sul do Ceará, nos remete à pequena cidade de Cariús e a 1949, quando surgiu o empreendimento comercial que seria origem de uma das maiores empresas do Interior cearense do setor de beleza, que dribla a crise e projeta crescimento de 35% para 2018. A Flora Pura nasceu pequena, a partir de uma farmácia de manipulação fundada pelo farmacêutico Jonas Oliveira Lopes, em 1949. Ao longo de 68 anos, a enfrentou percalços, continuou com o filho e técnico em Farmácia, Jourdan Alencar, e atualmente amplia seus negócios com o neto, Jonas Oliveira.

Há duas plantas industriais. Na cidade de Cariús, a produção é voltada para xaropes e suplementos alimentares. Em Iguatu, é a maior, onde está instalada a linha de produtos de beleza. As duas fábricas geram 70 empregos diretos, produzem cerca de 25 mil unidades por dia e têm um leque de 264 itens (cosméticos, sabonetes, hidratantes, colônias, perfumes, batom, gel para massagem, encapsulados e suplementos). Dispõe de 150 distribuidores e mais de seis mil vendedores autônomos.

Em 2016, inovou e criou o Empório Flora Pura, um projeto de parceria com empreendedores varejistas. Já são dez lojas instaladas e mais cinco serão abertas até o fim deste ano. "Estamos confiantes e acreditando na expansão dos negócios", disse a diretora de desenvolvimento da empresa, Isnaênia Monteiro.

O mercado de beleza é um dos segmentos mais fortes da economia brasileira, registrou expansão a partir da segunda metade dos anos de 1990 e continuou em alta na primeira década do atual século. Em 2015, veio a crise econômica e o setor sofreu retração e teve de se adaptar às mudanças cíclicas. Foi a primeira queda em 23 anos, segundo a Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos.

A busca por produtos de preço mais acessível favorece a Flora Pura, que oferece diversidade e qualidade, em comparação com marcas tradicionais. Instalada em 2009, a empresa vivencia uma rápida expansão, reconhecimento dos consumidores e se expande no mercado nacional. "Já estamos presentes em outros Estados", comemora o empresário Jonas Oliveira. "A demanda por nossos produtos é crescente e há boa aceitação em outras regiões do País".

Implantação

O empresário Jonas Oliveira Lopes Neto apostou no segmento de beleza e de suplementos. Construiu, em 2008, a fábrica à margem da rodovia CE-375, entre Iguatu e Jucás. Adquiriu equipamentos, treinou funcionários, obteve reconhecimento dos órgãos de fiscalização, autorizações ministeriais e da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A ideia deu certo. "Neste ano, vamos crescer 32%. Para o próximo ano, temos novos lançamentos e uma expectativa de crescimento de 35%", disse Jonas Oliveira. Em 2018, a empresa deve começar a produzir uma nova linha de alimentos - chás, farinhas, granulados e compostos de mel de abelha. Foi lançada recentemente, a linha Organic, que oferece kit com xampu, condicionador, máscara, óleo e reparador de pontas de cabelo. "Para o próximo ano, teremos mais novidades", anuncia o empresário.

Atualmente, a indústria Flora Pura dispõe de 150 distribuidores, nas regiões Norte, Nordeste e Sudeste e mais de seis mil vendedores autônomos, além de 12 carretas para entrega dos produtos e transporte da matéria prima, cuja maior parte é adquirida em São Paulo.

Os números são favoráveis e, em comparação com o início da empresa. O empreendimento começou com meia dúzia de funcionários, uma variedade de 17 itens e uma produção mensal de 20 mil unidades. "Vamos chegar a 2018 com mais de 80 funcionários, 300 itens e uma produção média mensal superior a 600 mil unidades", prevê Jonas Oliveira.

A empresa tem capacidade instalada de produção de 1,5 milhão de unidades por mês. "Temos automação, mas preferimos manter um maior número de funcionários como forma de contribuir socialmente para a geração de emprego", frisou Jonas Oliveira. Apesar de a indústria permanecer instalada no município de Iguatu, a maioria dos operários é de moradores da cidade de Cariús, e faz o percurso diário de 20Km em ônibus da empresa.

"Temos uma equipe que trabalha as propostas e define as sugestões dos novos produtos", pontuou Jonas Oliveira. "O nosso sonho é trabalhar três turnos e chegar a 400 empregos diretos", destacou.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.