Igreja cobre imagens sacras na Quaresma - Regional - Diário do Nordeste

Resgate de Tradição

Igreja cobre imagens sacras na Quaresma

05.03.2009

O padre José Cezar Rodrigues, de Juazeiro do Norte, resgatou a tradição católica esquecida há algum tempo

Juazeiro do Norte. Cobrir imagens de santos é um costume antigo, que até duas décadas atrás era possível se ver em algumas casas da região. No entanto, hoje, cada vez mais é difícil ver esta tradição no Cariri. Porém, em uma das igrejas de Juazeiro do Norte, o costume da antiga tradição católica está sendo resgatado. Todas as imagens estão cobertas desde a Quarta-Feira de Cinzas com um pano roxo.

O padre José Cezar Rodrigues, pároco do Santuário do Sagrado Coração de Jesus, no Salesiano, no município juazeirense, resolveu trazer à lembrança aos fiéis. “Até as crianças estranham a tradição antiga. Perguntam porque os santos estão cobertos e então explico”, diz ele. Mesmo não tendo sido seguido por outros párocos, ele afirma que essa foi uma decisão isolada. Muitos fiéis apóiam a iniciativa, lembrando da importância do resgate das tradições religiosas. O padre lembra que, desde o início da Igreja, a partir do Concílio de Trento, houve a iniciativa de estabelecer algumas normas como, por exemplo, os padres rezarem a missa de costas, em latim, os fiéis cobrirem as imagens dos santos na Quaresma e até se vestirem de sacos em forma de sacrifício ou de penitência.

Ele lembra o sacrifício de Jesus no deserto, sofrendo pelos pecadores. “Então os santos estão vivendo essa paixão e morte de Jesus e nós temos que ter essa sintonia”, diz o padre. Durante esse período é comum as pessoas, conforme o padre, buscarem o acolhimento.

Confissão
Os tradicionalistas também escolhem esse período para vivenciarem alguns costumes, como, por exemplo, o da confissão. Há pessoas que procuram o padre para se confessarem durante essa época do ano. Romeiros do Padre Cícero de vários lugares vêm a Juazeiro nesse período para a confissão. A esmola, o jejum e a oração também são comuns.

Mas os tempos mudaram, e o padre lembra do Concílio Vaticano II, no qual algumas práticas foram retiradas, com a renovação da Igreja. Mas a opção é de cada um, segundo ele, até de rezar missa em latim. “Não faço isso porque não sei latim”, afirma o sacerdote.

Padre Cezar diz que essa não é uma medida de retrocesso, mas de lembrar para as pessoas do momento de penitência. Ele disse que não precisou pedir ao bispo para cobrir as imagens. Já o bispo diocesano, dom Fernando Panico, disse que essa não é uma orientação da Diocese. Para ele, parte de uma questão de bom senso.

Sacrifício
Os panos roxos lembram o sacrifício. No altar da igreja estão cobertas as imagens de Jesus Cristo, Nossa Senhora Auxiliadora e Dom Bosco. Nas laterais da igreja mais quatro capelas estão com as imagens cobertas. “Em todas as missas venho explicando para os fiéis o sentido dessa tradição”, ressalta o pároco.

Grande parte das casas da Rua do Horto adotam essa tradição, que segue até a Páscoa. O costume normalmente deve ser iniciado no quinto Domingo da Quaresma ou no Primeiro Domingo da Paixão. O sentimento de cobrir as imagens sacras fundamenta-se no luto pelo sofrimento de Jesus Cristo. As cobertas deverão ser retiradas do altar após a Missa da Ceia do Senhor, na Quinta-feira Santa.

Elizângela Santos
Repórter

VALORES

"Então os santos estão vivendo essa paixão e morte de Jesus e nós temos que ter essa sintonia".
José Cezar Rodrigues
Pároco do Sagrado Coração

"Faz muitos anos que deixaram de cobrir os santos. É uma obrigação da igreja".
Maria Valdeci Farias Sales
Dona de casa

"É muito importante esse resgate da igreja, porque estamos perdendo os nossos valores".
Francisco Taveira
Comerciante e industrial

Mais informações:
Santuário do Sagrado
Coração de Jesus
Avenida Padre Cícero, 1440
Salesiano
(88) 3511.2518

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999