Expoece diversifica atrações ao público - Regional - Diário do Nordeste

AGROPECUÁRIA

Expoece diversifica atrações ao público

28.09.2007

Mini-fazenda, casas de farinha e de engenho, parque de diversão, forró e diversos animais são as atrações na exposição


Fortaleza. A Exposição Agropecuária e Industrial do Ceará (Expoece) não tem atrativos somente para os produtores cearenses. Também oferece uma variedade de atrações para o público interessado em conhecer melhor a cultura do Interior do Estado. Andar de charrete, ver de perto o funcionamento de um engenho de cana-de-açúcar, conferir o dia-a-dia de uma fazenda, ainda que em tamanho menor, são algumas das opções. A Expoece acontece até domingo no Parque de Exposições Governador César Cals, anexo à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA).

Em sua 53ª edição, o evento já se tornou uma tradição no calendário do Estado. Para a programação de encerramento, neste fim de semana, serão promovidas ordenhas, julgamentos de animais, entrega da premiação e show com diversas bandas de forró. Também continuam a feira com a participação de agricultores familiares, o destaque desta edição, a venda de equipamentos agrícolas e insumos e o fortalecimento de parcerias entre os produtores.

A mini-fazenda e as réplicas das casas de farinha e de engenho são atrações à parte para quem vai ao evento pela primeira vez. De acordo com a coordenadora administrativa da Expoece, Rejane Bastos Dias, as réplicas recebem, diariamente, mais de 10 mil pessoas que ficam interessadas em saber as etapas do processo de produção da rapadura e da tapioca.

“Quem chega aqui fica muito encantado com a mini-fazenda, porque conseguimos retratar, numa área de apenas 400 metros quadrados, como é a vida do produtor rural”, diz. Segundo Rejane, os visitantes ficam emocionados com o resgate da cultura sertaneja. De acordo com João Gomes Assunção, gerente regional da Ematerce e coordenador do pavilhão da agricultura familiar, os visitantes que já moraram em fazendas choram ao rever as lembranças do passado.

No local, as pessoas encontram plantações de abacaxi, acerola, criação de galinhas, patos, avestruzes, caprinos, suínos e apicultura.

Para proporcionar uma maior semelhança desses locais com o Interior, a Ematerce recrutou produtores que atuam nos setores da cana-de-açúcar e da mandioca. Durante o evento são realizados, no picadeiro, julgamentos e apresentação dos animais em exposição. Para as crianças, existem os passeios de charretes pelas instalações da exposição, parque de diversão e oportunidade de brincar com os animais.

PÚBLICO

20
mil pessoas são estimadas para o público diário da 53ª Expoece, que acontece até domingo no Parque de Exposições da Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA), em Fortaleza.

FIQUE POR DENTRO

Primeira edição foi realizada em 1954


A Exposição Agropecuária e Industrial do Ceará (Expoece), inicialmente conhecida como Exposição Agropecuária do Estado do Ceará, surgiu da necessidade de reunir os pecuaristas cearenses, os técnicos ligados à agropecuária, as lideranças locais e as instituições que atuavam no setor agrícola do Estado, para discutir potencialidades, debater problemas e buscar soluções, mostrar novas tecnologias geradas, os avanços nos trabalhos de melhoramento genético animal e, principalmente, fomentar a adoção das novas tecnologias e fazer negócios, visando à melhoria dos rebanhos pela introdução de reprodutores e matrizes de alta linhagem. Ainda modesta em número de animais, a primeira exposição foi realizada em 1954, tornando-se, com o passar do tempo, a maior feira do agronegócio do Ceará, atingindo até mesmo outros Estados, como Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Rio Grande do Norte. Atualmente, a exposição recebe mais de quatro mil animais e conta com a participação de criadores de outras regiões do Brasil, expondo raças de pura linhagem. A cada ano, aumentam os investimentos para a Expoece, bem como a realização das rodas de negociações entre produtores.

O QUE ELES PENSAM

Exposição valoriza novas parcerias

A nossa expectativa aumentou muito com mais esta edição da Expoece. Claro que existem melhorias a serem feitas todos os anos, mas a exposição é um evento muito importante, por reunir em um só local diversos produtores, criadores, agricultura familiar e pessoas interessadas em adquirir produtos. A Expoece é um local, também, onde nós, produtores, podemos nos reunir e verificar a qualidade dos outros animais, além de fazer uma comparação e saber porque o meu gado ou o do outro produtor está abaixo da qualidade. A comparação é fundamental para a nossa produção. É a comparação que sempre fazemos na Expoece.

Leopoldo César Vasconcelos
Criador de gado Jersey e caprino Boer

Temos a produção de caju em mais de 30 hectares no Interior do Estado e sempre participo da Expoece expondo os produtos da associação no município de Barreira. Para nós, é uma oportunidade excelente para comercializar toda a nossa produção e ainda firmar parcerias a partir deste evento. Para atender a este mercado, estamos sempre participando de cursos de empreendedorismo e capacitação para podermos concorrer com os outros empresários. O melhor da Expoece é que nós não apenas vendemos, mas iniciamos um processo de comercialização dos produtos após a exposição.

João Batista Nogueira Torres
Expositor - Agricultura Familiar

Os produtores locais e do Interior, incluindo os participantes da agricultura familiar, consideram este evento de extrema importância para a economia do Estado. É uma forma que se tem para mostrar a diversidade de produtos dos criadores e os animais disponíveis, tanto para exposição quanto para a venda. Não podemos descartar a possibilidade de incremento nas vendas para os produtores e, principalmente, de fortalecimento da economia rural. O evento possibilita a troca de experiências entre os diversos produtores das mais variadas raças.

Flávio Saboya
Presidente da Associação de Criadores do Ceará (ACC)

RODADA DE NEGÓCIOS

Evento pretende superar expectativas


Fortaleza. Os resultados parciais da Expoece são promissores. Pelo menos é o que afirma a coordenadora administrativa do evento, Rejane Bastos Dias. Segundo ela, mesmo que ainda não esteja concluída a programação da feira, a edição deste ano já promete superar a exposição de 2006 em valor médio de R$ 1 milhão.

Os números surpreendem, também, em relação à quantidade de animais expostos. Este ano, são quatro mil animais, 500 a mais que em 2006. A exposição é considerada o maior evento de animais do Estado, reunindo as melhores linhagens. Para assegurar a qualidade dos rebanhos, todos os animais passaram por inspeção sanitária. Participam criadores do Ceará, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte.

“A Expoece já é muito tradicional. Traz um pouco do sertão para a Capital, ajuda a matar a saudade de quem nasceu no Interior”, reconhece Rejane. Segundo a coordenadora, o evento promove uma diversidade de atrações tanto para os produtores quanto para os visitantes, como os estandes de equipamentos e insumos agrícolas, artesanatos e de comidas típicas, bem como os estandes sobre empreendedorismo.

De acordo com Rejane, a participação dos agricultores proporciona o fortalecimento da agricultura familiar no Estado, além de ser um meio eficaz para firmar parcerias importantes entre os produtores.

Comparação

“Os resultados da Expoece deste ano nos dá meios para melhorarmos as próximas edições, pensando em infra-estrutura adequada e mais atrações para as festas durante à noite”, diz a coordenadora do evento.

Para o vice-governador do Estado, Francisco Pinheiro, o evento tem proporcionado um destaque às produções agrícolas do Interior, principalmente por incentivar a agricultura familiar. “A festa retrata muito bem o sertanejo, a cultura do Interior e os produtos da agricultura do Estado”, destaca.

ATRAÇÕES NA EXPOECE

INSTALAÇÕES DA EXPOECE
 possibilitam uma maior aproximação dos visitantes com a realidade do Interior, principalmente os costumes dos produtores rurais, as plantações e o conhecimento dos manejos sustentáveis da produção do Estado.

1 Uma das principais atrações é a mini-fazenda, construída no setor da Agricultura Familiar, com animais e plantas. Fotos: Suzana Arruda

2 A novidade é a casa de farinha. Produtores foram recrutados para produzir farinha e beiju durante a exposição.

3 Caldo de cana e rapadura também são produzidos na exposição, com a construção de uma réplica da casa de engenho.

4 Para as crianças, o passeio de charrete pelas instalações da exposição garante o contato com a cultura das fazendas do Interior.


Mais informações:
53ª Expoece - Parque de Exposições Gov. César Cals
Av. Bezerra de Menezes
Gratuito até às 14h, após R$ 2.
www.sda.ce.gov.br

MAURÍCIO VIEIRA
Repórter


Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999