Esquema criminoso

Empresário de Sobral é preso com carga roubada

00:00 · 16.01.2018 / atualizado às 01:03 por Messias Borges - Repórter
Image-0-Artigo-2350258-1
Equipe responsável pela prisão: delegado da DRFVC Diego Barreto, delegado da DRFVC Adriano Félix e delegado da DRF Ricardo Romagnoli ( Foto: Saulo Roberto )

Fortaleza. Um empresário de Sobral e mais quatro integrantes de uma organização criminosa especializada em roubo e receptação de cargas foram presos pela Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos e Cargas (DRFVC), da Polícia Civil. A carga recuperada é avaliada em R$ 300 mil. Os resultados da investigação foram apresentados em coletiva de imprensa, ontem.

A investigação da DRFVC, com apoio da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), começou no dia 8 de janeiro, quando uma carga de 602 botijões de gás foi roubada, no Município de Umirim. No dia seguinte, os policiais civis prenderam três suspeitos e apreenderam um revólver calibre 38 e dois veículos, um Fiat Siena e um Volkswagen Gol, em Pacatuba, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF). Antônio Erinaldo de Jesus do Carmo, 34; Egmon Douglas Silveira Pontes, 25; e Elan Carlos Almeida Rodrigues, 24, seriam os assaltantes do grupo criminoso, tendo roubado a carga de botijão de gás, avaliada em R$ 250 mil.

Na sequência, a Polícia capturou Anderson Barreto Gomes, 34, em São Gonçalo do Amarante, também na RMF, no dia 10. Um veículo Volkswagen Gol foi apreendido. "O Anderson recebia a carga dos assaltantes e era o responsável por encontrar compradores. Ele agia como um 'agenciador', 'corretor' de cargas, só que voltado para o crime", afirmou o titular da DRFVC, delegado Diego Barreto.

Com a prisão de Anderson, a Polícia chegou a um dos principais clientes, um empresário de Sobral. Francisco Evilásio Ferreira Melo, 44, foi preso em flagrante, com os 602 botijões roubados em Umirim e mais 6 toneladas de arroz roubados em dezembro, em Fortaleza. O arroz já era comercializado em um mercadinho de Francisco Evilásio. Os botijões seriam vendidos para outros comerciantes da Região Norte, segundo a Polícia Civil. Os preços eram abaixo da concorrência, para vender em grande quantidade e rapidamente.

"Com as investigações, a gente descobriu que ele (Evilásio) era o responsável, nessa organização criminosa, por repassar mercadorias roubadas ao consumidor final, na Região de Sobral", contou o delegado adjunto da DRFVC, Adriano Félix.

O delegado Diego Barreto revelou que já foram confirmados oito roubos realizados pela organização criminosa, somente de 2017 até ontem. Entre os produtos, cereais e combustível. As ocorrências foram registradas em Fortaleza, Caucaia, São Gonçalo do Amarante, Umirim, Irauçuba e Sobral.

"Em pelo menos quatro casos, já confirmamos que eles costumavam manter o motorista em cárcere privado, até terminar de fazer a transferência da carga. Levavam a carga até próximo de Umirim, que era onde o Anderson morava, e descartavam o caminhão roubado. Quando eles levavam para lá, o Anderson já fazia contato com o Evilázio, que mandava um caminhão pegar a carga roubada. Essa transferência tinha que acontecer o mais rápido possível, para despistar a Polícia. Liberavam o motorista horas depois", detalhou Barreto.

A quadrilha foi autuada por roubo, organização criminosa e receptação qualificada. Francisco Evilásio já respondia por furto; Egmon Douglas, por furto e receptação; Antônio Erinaldo, por porte ilegal de arma de fogo e homicídio; e Elan Carlos, por roubo. Anderson Gomes não tinha antecedentes criminais.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.