Formação básica

Educação é reforçada na estrutura e na valorização

Investimentos em ar-condicionados e nos salários dos professores fizeram a diferença em Aracoiaba

Com salas climatizadas e professores bem remunerados, o desempenho escolar disparou em Aracoiaba ( Foto: Alex Pimentel )
00:00 · 21.04.2018 por Alex Pimentel - Colaborador
Segundo a professora Maria Aurilene Nunes, agora é até possível sentar no chão com as crianças para ensinar e aprender brincando, como se fosse na própria casa ( Foto: Alex Pimentel )

Aracoiaba. Aparelhos de ar condicionado, merenda e almoço reforçados, atividades o dia todo, aprendizado bilíngue, estas estão sendo algumas das estratégias utilizadas nas escolas públicas de alguns municípios do Interior do Ceará em busca de qualidade e de melhores Índices de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Nesse cenário, Aracoiaba e Acarape, na região do Maciço de Baturité e Pedra Branca, no Centro do Estado estão se destacando. O primeiro município vem conquistando prêmios de destaque nacional nestes últimos anos.

Para o secretário de Educação de Aracoiaba, Emílio Freitas, um dos motivos do crescimento nos níveis de aprendizado na sua cidade está sendo a climatização das salas de aula. Além de refrescar os estudantes, a temperatura agradável ajuda na concentração da turma e no conforto do professor. Outra vantagem está em poder fechar as portas das salas. Sem o barulho exterior, os educadores não precisam ficar gritando para ensinar os alunos.

> Acarape é pioneira em Educação Bilíngue pública

Essa ideia surgiu quando o prefeito, Antonio Cláudio Pinheiro, passou mal durante um encontro com a comunidade, numa escola. Ele chegou a desmaiar. O motivo foi o forte calor. Se esse efeito térmico é capaz de causar tamanho desconforto a um adulto, porque haverá de ser diferente em uma criança, por sinal mais sensível? Ele e o secretario perceberam ali a necessidade do ar-condicionado, não por luxo, mas como um suporte para a qualidade de vida.

Os resultados foram tão expressivos que os diretores das escolas aderiram à iniciativa. A Secretaria de Educação do Município excluiu outros gastos para comprar os condicionadores de ar. Havia necessidade de complementar o orçamento e não tinha mais dinheiro em caixa. Entretanto, diretores escolares aceitaram dividirem as despesas. A administração municipal forneceu os aparelhos e com o orçamento escolar os gestores das unidades instalaram os forros nas salas. Das mais de 200 salas de aula de toda a rede municipal, nas 20 unidades de ensino, falta instalar em apenas quatro.

A parceria ainda viabilizou manter os salários dos educadores do Município, em um dos maiores patamares do País. O piso estabelecido pelo Ministério da Educação é de R$ 2.151 para 200h/aula. Os 270 professores efetivos e mais 150 contratados, incluindo as três creches, estão recebendo R$ 4.704.

Quem escolheu o ofício de ensinar e trabalha na rede municipal de Aracoiaba atribui essa revolução silenciosa na Educação, ao professor Emílio Freitas. Sua metodologia de gestão está conquistando todos e também pontos importantes no Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (Spaece). Em 2013, na gestão anterior, era um dos piores do Estado com apenas 153 pontos. Quatro anos depois, saltou para 206. A meta é ultrapassar os 250 até o fim do próximo ano.

Conforme o secretário, os resultados significativos vieram por meio do Plano Estratégico da Secretaria (PES). Formado por 16 metas, a previsão era otimizar esses resultados dentro de quatro anos, a partir de 2016, porem, todas as metas estabelecidas foram alcançadas antes do fim do prazo. O plano também acabou com a utilização dos paus-de-arara, caminhões transformados em transporte de passageiros, para o acesso dos alunos às escolas. A criação do Atendimento Educacional Especializado (AEI), para portadores de necessidades especiais é outra novidade.

O único revés ocorreu no âmbito político. Algumas medidas aplicadas, como a nucleação, fechando 23 unidades de ensino sem funcionalidade e sem efeitos satisfatórios para o educando. "O nosso prefeito preferiu enfrentar esse desgaste a ver as crianças perdendo o seu mais valioso bem, a Educação. Nos encontros, ele sempre ressalta que o maior legado que pretende deixar para o seu povo é a Educação", acrescentou.

A professora Maria Aurilene Nunes, com 28 anos de magistério, não imaginava tanta transformação em tão pouco tempo. As mudanças reforçaram ainda mais a sua opinião, de ser necessário ter vontade de fazer para as coisas acontecerem. A valorização não veio apenas no bolso, mas também em todo o processo de ensino na sua cidade. Agora é até possível sentar ao chão com as crianças para ensinar e aprender brincando, como se fosse dentro da própria casa.

Mãe de duas alunas na Escola de Ensino Fundamental Adolfo Guedes Alcoforado, a dona de casa Maria Aparecida Silva confessou ter se aborrecido com a transferência das filhas para uma escola na cidade. Em pouco tempo percebeu as mudanças, até no comportamento das meninas. "A gente não precisa mais acordar elas para ir pra escola e percebe que vão e voltam animadas. Tive que dar o braço a torcer, afinal a vida também é uma escola onde a gente está sempre aprendendo", completou.

Escola de Magistério

Na próxima semana, ao lado do prefeito, como faz questão de ressaltar, o secretário de Educação de Aracoiaba pretende fazer o lançamento oficial da primeira Escola de Magistério da região. Tanto os professores efetivos como os concursados terão o direito aos cursos de formação continuada, que terão dois eixos. Um deles é a formação pedagógica e o outro, a formação pessoal.

Com doutorado em Educação, o sociólogo Emílio Freitas destaca a necessidade de mais doutores se dedicarem ao serviço público. Dentre os secretários da pasta de Educação dos municípios, ele é o único no Interior, ouviu da vice-governadora do Ceará, Izolda Cela, também professora, na inauguração de uma escola em Baturité.

A esse respeito, Farias ressalta que a maioria de quem se dedica à vida acadêmica migra para a docência. Apenas um grupo pequeno se interessa pelo serviço público, no desejo de mudanças na formação escolar. Ele resolveu aceitar esse desafio quando o prefeito lhe afirmou precisar de um técnico e não de um político à frente da sua Secretaria de Educação.

"Nos dá prazer saber que 100% dos alunos de uma escola localizada em um assentamento rural saem dali alfabetizados. Com os estudos, eles já estão com 50% da vida profissional assegurada", mesmo assim os desafios ainda são muitos.

Nos últimos anos, Emílio Freitas e sua equipe conquistaram os prêmios Gestor Nota 10, em 2015; Palma de Ouro, em 2016, e a medalha Brasil Suíça de Honra ao Mérito com o Certificado Destaque do Ano.

Enquete

O que você acha das mudanças no Ensino?

"São com atitudes como essas que a gente ganha mais respeito profissional e pessoal, dos alunos e dos pais. Saber que fazemos parte desse processo é muito gratificante. Uma sociedade justa se faz assim"

Maria Aurilene Nunes. Professora

"É muito agradável poder estudar em um lugar onde a gente não sinta calor, mesmo quando volta do recreio. Muita gente imagina que coisas assim só quem tem direito é quem é rico"

Monique Alves da Silva. Estudante - 6º Ano

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.