No Interior

Combate ao Aedes é reforçado

00:00 · 30.01.2018 por Honório Barbosa - Colaborador

Cedro. Esta cidade na região Centro-Sul do Ceará será a primeira do Interior a implantar um programa pioneiro de prevenção à dengue, chikungunya e zika, numa parceria entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa). O Projeto "Aedes em foco" foi lançado na tarde de ontem, no auditório do Senac, e prevê o uso de tecnologia para a identificação e combate aos focos do mosquito transmissor dessas arboviroses.

O programa foi lançado pelos professores da UFC, Ivo Castelo Branco e Henrique Pequeno. Há cerca de um ano e meio os docentes estão desenvolvendo o Projeto que usa plataforma digital (smartphones e tablets) para informar sobre os focos do vetor, reservatórios de água descobertos nos imóveis por agentes de endemias, de saúde e pelos próprios moradores.

"É mais uma ferramenta para enfrentarmos esse mosquito que causa doenças graves, que matam", frisou o prefeito de Cedro e vice-presidente da Associação dos Municípios do Estado do Ceará (Aprece), Nilson Diniz. "Em Cedro, será instalado um projeto piloto, pioneiro e acreditamos que termos bons resultados", completou.

O professor Ivo Castelo Branco observou que as ações atuais, apesar dos esforços das Prefeituras, não conseguem vencer o mosquito. "Só é preciso 1% de foco para se ter uma epidemia porque o vetor se multiplica rapidamente. O combate é difícil, mas com a participação de todos, moradores, estudantes, professores, agentes, podemos vencer essa luta", reforçou.

Henrique Pequeno, do Instituto UFC Virtual, fez a apresentação da plataforma, ouviu sugestões e está otimista com o uso do aplicativo. "É de fácil manuseio, individualmente ou por brigadas criadas contra a dengue, com informação instantânea chegando à Prefeitura e de resposta imediata", explicou. Em março próximo, após treinamento, o projeto deve estar em campo na cidade de Cedro.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.