Meteorologia

Chuvas continuam a banhar os municípios do Cariri cearense

Das dez maiores precipitações, entre 7h de quarta-feira às 7h de ontem, seis foram nesta macrorregião

No bairro Socorro, a cratera, na Rua das Dores, voltou a aparecer ( Foto: Antonio Rodrigues )
00:00 · 06.04.2018 por Antonio Rodrigues - Colaborador

Juazeiro do Norte. A região do Cariri novamente recebeu um grande volumes de chuvas. Das dez maiores, entre 7h de quarta-feira às 7h de ontem, seis foram nesta macrorregião, segundo a Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme). Choveu em mais de 100 municípios e o maior volume foi registrado em Jati (74,5mm). Outras boas médias em Missão Velha e Várzea Alegre, que registraram 70mm e 65mm, respectivamente.

Segundo a Funceme, na costa leste do Nordeste brasileiro, observa-se um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) e próximo à costa norte do Nordeste, áreas de instabilidade associadas à Zona de Convergência Intertropical (ZCIT). Para amanhã, a previsão para o Ceará é de Nebulosidade variável com períodos de chuva em todas as regiões.

Em Juazeiro do Norte, a chuva durou quase seis horas. Com 50mm, mais uma vez a água causou vários transtornos aos moradores. Congestionamentos se espalharam pela cidade, principalmente, por volta das 7h, em diversos bairros.

Alagamentos

Os alagamentos voltaram a acontecer nas avenidas Leão Sampaio (CE-060) e Padre Cícero (CE-292), impedindo muitos funcionários de chegar ao trabalho. O cenário não foi diferente na Rua do Cruzeiro, que liga bairros como Aeroporto e São Miguel ao Centro. No bairro Timbaúbas, o riacho homônimo registrou mais uma cheia, na Rua Rui Barbosa, impedindo o tráfego de veículos. A água subiu e entrou em várias casas. Já no bairro Socorro, a cratera que se formou na Rua das Dores, na segunda-feira (2), voltou a aparecer, mesmo após a equipe da Prefeitura tampá-la. "Se não tivessem feito isso, o buraco estava maior e tinha engolido minha casa", acredita o comerciantes Cícero Landim. A via, ao lado de um canal, segue interditada.

Em nota, a Prefeitura disse que distribuiu as equipes das secretarias de Infraestrutura (Seinfra) e Meio Ambiente e Serviços Públicos (Semasp) em áreas afetadas pelas chuvas. A titular da Seinfra, Gizele Menezes, ressaltou que as chuvas estão sendo intensas, mas que tem realizado trabalhos contínuos para que a população sofra o mínimo possível. "Estamos fazendo uma 'Operação Inverno' desde novembro com muita gente envolvida para amenizar os impactos", pontua. Gizele Menezes afirmou que a Seinfra está projetando um muro de arrimo para a Rua das Dores. Além disso, foi dada ordem de serviço para o início da drenagem em vários pontos críticos.

Esperança

Se, por um lado, na zona urbana, a chuva causa problemas, nas comunidades rurais de Juazeiro do Norte tem trazido alegria para os agricultores. Segundo o agente de Empresa de Assistência Técnica de Extensão Rural do Ceará (Ematerce), Alfredo Pessoa, que percorre diariamente a zona rural de Juazeiro do Norte, depois das chuvas desta última semana, melhorou muito a vida no campo. "Mas a gente só tem a segurança quando passar mais uns dias. Pode até perder mais alguma coisa", adverte.

No sítio Lagoa dos Patos, em Nova Olinda, cerca de 4Km da sede, o agricultor Francisco Bernardo Pereira comemorou a volta das chuvas com intensidade. No Município, 28mm já animaram os produtores. "Choveu muito. Já tem feijão, mas os 30 dias sem chover atrapalharam. Aqui já recuperou, o milho está bonecando, as cisternas estão cheias. No Racho do Oitis já corre água", se anima.

Em Caririaçu, o Açude Manoel Balbino, que abastece a cidade, teve aporte de 1.293.100 m³ de água somente nesta semana. Hoje, o reservatório está com 7,88% de sua capacidade, seu melhor volume nos últimos três anos, segundo a Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh). Lá choveu 134mm - a quarta maior do Estado em 2018 - na segunda-feira (2).

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.