Quixadá

Casa de recuperação pode ser fechada

01:15 · 14.09.2012
Quixadá O núcleo de assistência aos dependentes químicos da Cidadela Novos Horizontes, uma comunidade filantrópica católica com atividades em Quixadá, pode ser fechado. Conforme os coordenadores da Casa Oásis, como o abrigo terapêutico é conhecido, os proprietários do imóvel cedido para o tratamento de jovens e adultos estão precisando vendê-lo. O valor da mini fazenda é de R$ 250 mil.

O isolamento e a assistência espiritual favorecem a reabilitação dos dependentes químicos na instituição que precisa do apoio da sociedade fotos: Alex Pimentel


Os coordenadores necessitam adquiri-la e, por esse motivo, iniciaram uma campanha para arrecadar recursos e adquirir definitivamente a propriedade. Caso não consigam, 30 homens serão desabrigados, e outras dezenas que aguardam vaga perderão o benefício.

De acordo com a coordenadora da missão religiosa, Dânia Bucciarelli, a Casa Oásis, em atividade há uma década, já auxiliou na recuperação de mais de dois mil pacientes. No complexo, além de moradia, com direito a café da manhã, almoço e jantar, quem busca tratamento recebe também auxílio psicológico, participa de atividades de terapia ocupacional e tem ainda conforto espiritual.

Além da sede, o abrigo dispõe de refeitório, dormitórios e uma capela. No restante da área, de 200 hectares, realizam serviços de agricultura. Os internos não precisam pagar nenhuma taxa.

O responsável pela casa de recuperação, Jessé Mesquita, demonstra preocupação com a situação. Apesar dos proprietários aguardarem com paciência, se não houver possibilidade de continuarem naquele local, dificilmente encontrarão outro espaço com tranquilidade e pouco distante da cidade.

A Casa Oásis fica há pouco mais de 10Km do Centro de Quixadá. Na avaliação de Jessé Mesquita, o isolamento do mundo urbano facilita o tratamento. Se um dependente volta para a rua, dificilmente vai conseguir se livrar da tentação das drogas.

O padeiro Izaias Gomes de Souza, natural de Itapiúna, concorda com o orientador. Viciado desde os 12 anos, foi obrigado a retornar à Casa Oásis. Resolveu sair antes do período ideal para o tratamento, de dois anos. Ninguém é obrigado a permanecer na fazenda. Desesperado, retornou em busca de ajuda. A esposa e o filho dele moram em Maracanaú. Segundo o dependente, resolveu procurar acolhida em Quixadá porque as outras casas de tratamento cobravam pela estadia, exigindo um salário mínimo ou mais, e ele não tem como pagar pelo tratamento.

Doações

A Casa Oásis não exige nenhuma taxa dos internos. A alimentação, despesas com energia, água e manutenção do complexo de recuperação são pagos através de doações de seus compatriotas italianos. Apesar da crise econômica na Europa, muitos ainda são solidários. Ela, Jessé e a equipe de profissionais responsáveis pelo atendimento aos pacientes são todos voluntários.

A Casa Oásis fica situada na estrada da Juatama, proximidades do Santuário de Nossa Senhora Imaculada Rainha do Sertão. O abrigo surgiu no ano de 2003, a partir do incentivo do bispo emérito de Quixadá, dom Adélio Tomasin, em dar assistência aos carentes da região. Esperam continuar o trabalho.

Mais informações:

Associação Novos Horizontes
Estrada da Juatama, s/n
Quixadá (CE)
novoshorizontesrainha@gmail.com - Telefone: (88) 9968.1742


Alex Pimentel
Colaborador

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.