crato

Cariri recebe Fórum de Oportunidades e Promoção

O primeiro mês de 2018 registrou um crescimento nas exportações e importações em Juazeiro do Norte ( FOTO: ANTONIO RODRIGUES )
00:00 · 23.02.2018

Fomentar a cultura exportadora entre as indústrias da Região Cariri é o objetivo do Fórum de Oportunidades e Promoção da Cultura Exportadora no Cariri, evento que acontece nesta sexta-feira (23), de 8h30min às 12h, no Centro de Convenções do Cariri, na cidade do Crato.

Realizado pelo Governo do Ceará, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Economia (SDE), e pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e seu Conselho Nacional das Zonas de Processamento de Exportação (CZPE), o evento vai apresentar temas e promover discussões acerca de importância do comércio exterior para a competitividade das empresas. O evento contará com a presença do secretário do Desenvolvimento Econômico, Cesar Ribeiro, e da secretária-executiva do Conselho Nacional das Zona de Processamento de Exportação (CZPE/ MDIC), Thaíse Dutra, entre outras autoridades.

Juazeiro

De acordo com os dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC), o primeiro mês de 2018 registrou um crescimento nas exportações e importações em Juazeiro do Norte. As exportação tiveram um aumento de 253% em relação ao mesmo período de 2017, enquanto a importação subiu 167% em relação a janeiro do ano passado. A maior parte dos produtos vem da China e Índia, enquanto os países da América Latina são os mais recebem itens da indústria local.

Os setores de maior representatividade no volume de exportação são os de máquina de costura e sumos de frutos, que juntos representam 65% das exportações do mês de janeiro. O setor calçadista também se destaca. Enquanto os itens mais importados foram equipamentos industriais para as máquinas de costura, representando 40% das importações de Juazeiro do Norte no primeiro mês do ano.

De acordo com o secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e Inovação, Michel Araújo, a maior parte das importações são de maquinários para melhorar o processo produtivo, mas também mas também há um aumento na compra de matéria-prima. "Importando matéria-prima para exportar, poderemos ter incentivos federais, isenções de impostos", explica o titular da Pasta.

Se comparado ao mesmo período de 2018, a exportação do Município passou de US$ 29 mil para mais de US$ 75 mil. Enquanto as importações aumentaram de US$ 250 mil, em janeiro de 2017, para mais de US$ 420 mil em janeiro de 2018. Michel acredita que são números muito altos, lembrando que entre 2013 e 2016 o resultado era negativo. "Não se espera que seja o mesmo no número anual, mas se a gente crescer acima da média do Brasil, está de bom tamanho".

Receita adicional

Segundo Michel Araújo, o empresário local está despertando para o comércio exterior, que pode gerar uma receita adicional. Ele acredita que, certamente, os números irão aumentar com a reforma do pátio do Aeroporto Orlando Bezerra de Menezes, que poderá recebe aviões de maior porte. "Já teve um aumento no fluxo de cargas aéreas. A gente espera que a obra seja concluída em seis meses".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.