Aumenta busca por serviços de segurança eletrônica - Regional - Diário do Nordeste

fim de ano

Aumenta busca por serviços de segurança eletrônica

11.12.2013

Muitas famílias viajam neste período e precisam deixar a casa com tranquilidade, sem risco de assaltos

Quixadá A falta de segurança, aliada à proximidade das festas de fim de ano e o início das férias escolares, estão levando muita gente às lojas especializadas em equipamentos eletrônicos de segurança, principalmente alarmes com sensores e cercas elétricas no Sertão Central. Empresários do setor na maior cidade do Centro do Estado, Quixadá, apontam crescimento nas vendas em torno de 100% nesta época do ano.

As variedades de produtos oferecidos pelas lojas especializadas em Canindé acompanham a demanda por parte dos consumidores, especialmente neste período do ano, quando precisam se ausentar de casa fotos: Alex Pimentel

O perfil da maioria dos clientes é de quem pretende passar o Natal e o réveillon fora de casa e demorar um pouco mais. A alternativa mais procurada é a segurança eletrônica.

Conforme o empresário Wendel Brito, proprietário da G2 Systems, o faturamento de sua loja deverá saltar neste fim de ano, da média entre R$ 40 mil e R$ 60 mil mensais, para mais de R$ 100 mil.

Os itens mais procurados são as cercas elétricas, alarmes e sistema de monitoramento. Os preços dos equipamentos variam. "É necessária a visita ao domicílio para definir o orçamento", explica. Além de Quixadá, a empresa dele está atendendo a várias cidades da região, dentre elas Quixeramobim, Senador Pompeu, Solonópole e até Iguatu, no Centro-Sul.

Segundo o proprietário da WD Segurança Eletrônica e Informática, Deyvid Farls, outra loja especializada de Quixadá, apesar do consumidor ainda considerar o custo como elevado, o serviço compensa. Tem valor médio entre R$ 2 mil e R$ 3 mil para instalar o kit completo no imóvel, quer seja residencial ou comercial. Quem opta pelo serviço fica satisfeito, segundo garante o empresário. Para aliviar a sensação do custo alto, a empresa dele está parcelando a compra no cartão de crédito, em até 12 vezes. Além de Quixadá, a empresa dele atende outros 10 municípios da região.  Dentre as vantagens dos equipamentos está a discagem automática para o telefone definido pelo cliente para receber a mensagem caso a sua propriedade seja violada. A discagem também pode ser feita para a Polícia.

Quanto às cercas elétricas, além do choque, se forem cortadas o alarme dispara. A reposição do filamento ou arame cortado também é rápida. No máximo em um dia. Já os pedidos de instalações devem demorar um pouquinho mais, entre três e quatro dias. A fila de interessados está aumentando.

Como forma de atender aos mais variados perfis de consumidores, a linha de artigos do setor ofertada se adequam aos clientes domésticos e comerciais

A professora Maria Lúcia Matias pretende viajar ainda esta semana. Ela e os três filhos adolescentes estão seguindo para Fortaleza. Devem ficar lá, em um sítio próximo à praia, até o fim de janeiro do próximo ano. No ano passado, ela confiou sua casa a um vigia. Quando retornou, haviam adentrado no quintal e carregado alguns utensílios domésticos.

Dessa vez, resolveu investir no reforço. Além da cerca, o alarme sonoro e o monitoramento devem inibir os invasores. Além do mais, ela mesma poderá vigiar, à distância, através do computador com imagens por meio de monitoramento.

Para Mario Ferreira, proprietário de um mercadinho na periferia da cidade, no Planalto Renascer, o sistema de alarme instalado há pouco mais de 60 dias realmente está fazendo a diferença no estabelecimento.

Segundo ele, tentaram arrombar a porta dos fundos do seu estabelecimento por duas vezes, na madrugada. Os ladrões se assustaram com o barulho. Após a instalação seis câmeras no local, inclusive junto ao caixa, alguns clientes suspeitos deixaram de frequentar o seu comércio.

Ele gastou R$ 1.600,00. O valor não estava no seu orçamento. "Mas, para evitar os ataques dos ladrões, qualquer investimento vale a pena", completou.

Conforme representantes dos órgãos de segurança pública da região, os equipamentos eletrônicos auxiliam significativamente na prevenção aos crimes contra o patrimônio, principalmente furtos e roubos.

Vigilância

Como a Polícia não pode estar presente em todas as áreas da cidade, o alarme funciona como um amigo constantemente vigilante. Além dessas vantagens, os registros videográficos podem auxiliar na identificação dos marginais e até no esclarecimento de crimes. "Embora seja dever do Estado, a segurança pública é responsabilidade de todos", explicou o inspetor Erismar Granja, com mais de 20 anos de experiência, especializado em investigação policial.

A Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) também vê na segurança eletrônica uma boa alternativa para inibir os assaltos aos estabelecimentos comerciais de Quixadá. O presidente da entidade classista, Júnior Capistrano, já discutiu com associados a possibilidade de implantação de um sistema de vigilância pública em toda a cidade.

O modelo proposto é similar aos instalados nos grandes centros urbanos, como Fortaleza. Já funciona há mais de dois anos na cidade vizinha, Banabuiú.

Mais informações

WD Segurança Eletrônica
Rua Epitácio Pessoa, 1445
(88) 3412.1532
G2 Systems, Rua José Maria Rocha, 100 - (88) 9667.3536 - Quixadá

ALEX PIMENTEL
COLABORADOR

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999