Artesanato de palha

Apoio se estende a outros municípios

Artesãs de outros municípios da região vêm se organizando para melhorar as condições da atividade
00:00 · 07.07.2018

Cariré. Assim como ocorre na comunidade de Muquém de São Pedro, neste Município do Norte do Ceará, o artesanato de palha de carnaúba também tem sido bastante valorizado e incentivado em outras localidades da região, por meio do Programa Ypióca de Artesanato.

Em Ipaguaçu-Mirim, distrito com cerca de 1.800 moradores, em Massapê, o artesanato de palha é uma das principais fontes de renda impulsionado pela confecção de embalagens artesanais que revestem as garrafas da cachaça Ypióca. A criação de uma associação era um sonho da antigo da comunidade, concretizado a partir do apoio do Programa. Outros benefícios, foram a formação de novas artesãs, promoção de cursos de capacitação, criação de um site para divulgação e encontros com outras comunidades, sempre valorizando os saberes locais.

> Programa fortalece trabalho de artesãos do Norte do Ceará

Produção

"Temos 78 artesãos registrados em nossa associação, que garantem, por mês, algo em torno de 20 mil embalagens de palha para revestir as garrafas, além de bolsas e outros artigos confeccionados por nós. Os valores recebidos têm sido os mais justos do mercado, o que impulsiona a mão de obra local", diz José Evilázio de Farias, presidente da Associação, que comemora outras conquistas. "Esses dois anos de parceria elevaram nossas atividades. Somos credenciados a comercializar nossos produtos no Ceará e em outros estados, além de vários convênios firmados para ampliar nossa atuação. Tudo isso foi possível com o apoio da empresa", ressalta Farias, que se orgulha da nova fase, assim como os artesãos da comunidade de Curralinho, em Morrinhos.

Autonomia

A Associação Comunitária das Mulheres de Curralinho já extraía e fazia artesanato de palha de carnaúba, durante a estiagem, mas necessitava de apoio técnico e capacidade de comercialização. Com a orientação certa, foi possível desenvolver um catálogo de novas peças e criar uma loja virtual, além de participar de feiras e mutirões. O Programa realizou atividades de capacitação, acompanhamento e patrocínio a projetos, que foram criados por cada uma das três comunidades atendidas, levando em consideração suas principais necessidades.

"A Diageo criou esse programa no intuito de capacitar e dar autonomia a essas pessoas, não apenas por conta do artesanato utilizado nas garrafas de bebida, mas em outros tipos e produtos que os ajudem a se desenvolver em um mercado cada vez mais competitivo", finaliza Marcelo Prado, diretor de manufatura da Ypióca.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.