Agrinho comemora 10 anos no CE - Regional - Diário do Nordeste

Educação rural

Agrinho comemora 10 anos no CE

28.11.2012

Possibilitar aos alunos a discussão sobre questões ambientais e de cidadania é a meta do programa rural

Quixadá O Agrinho, um programa de responsabilidade social do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural do Estado do Ceará (Senar-CE), comemora, amanhã, 10 anos de atividades no Ceará. A data será marcada com a entrega de prêmios a gestores, professores e alunos e homenagens a destaques sociais e entidades. A solenidade está prevista para as 9 horas, no auditório do Sebrae, em Fortaleza.

Estudantes são premiados, anualmente, após seleção de redações e desenhos sobre a temática discutida em sala de aula. Dez estados participam do projeto


Entre as autoridades confirmadas para a solenidade estão o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Ceará (Faec), Flávio Saboya, também presidente do Conselho Deliberativo do Senar-CE; o superintendente estadual do órgão, Anizio de Carvalho Júnior; prefeitos, secretários municipais de educação, professores e estudantes da rede.

Segundo a coordenação do Agrinho no Ceará, dentre as instituições homenageadas estão o Senar do Paraná, o Banco do Brasil, o Branco do Nordeste, o Sebrae-CE e o Instituto Tortuga. As personalidades agraciadas serão o ex-presidente da Faec, José Ramos Torres de Melo Filho; a primeira coordenadora do Programa Agrinho, Albertina Maia; o representante da Secretaria de Educação do Ceará, Ricardo Leo Ramos Gomes; a professora do Agrinho, Maria José Barbosa; e a presidente da Associação dos Prefeitos do Maciço de Baturité, Inês Távora, uma das articuladoras do programa. Eles receberão títulos especiais.

Durante a solenidade, serão conhecidos os dez municípios e os trabalhos pedagógicos de professores, bem como redações e desenhos dos alunos escolhidos por uma comissão julgadora formada por 12 membros, como destaques do programa este ano. Serão premiados com bicicletas, computadores, câmeras digitais, impressoras, tablets e também filmadoras.

O prefeito de cada cidade contemplada receberá três computadores, mas deverá sortear com os alunos das escolas participantes de sua cidade. Um dos professores ganhará uma motocicleta. "Nestes 10 anos, entre 2002 a 2011, o Senar distribuiu 464 prêmios", explicou a coordenadora do Agrinho no Ceará, Ana Kely Gonçalves.

Neste ano, 38 municípios participaram do Agrinho. São cidades das regiões da Ibiapaba, Baixo Jaguaribe e Maciço de Baturité, onde o programa socioambiental atua. Entretanto, conforme Kely Gonçalves, no próximo ano, o projeto será ampliado para outras regiões do Ceará. O Sertão Central será uma delas.

Adesão à proposta

Para participar, o município não tem nenhuma despesa. Basta se inscrever e aderir à rede de ensino rural local, com as propostas educativas ambientais do programa criado no Paraná e implantado pelo Senar no Ceará, por meio da promoção de concurso de redação, de desenho, levando aos alunos a discussão sobre temas como trabalho e consumo, ecologia e meio ambiente.

Segundo a coordenadora, o Agrinho é um programa educativo e inovador, destinado a promover a cidadania, o trabalho, a saúde e o interesse pelo meio ambiente, por meio dos concursos de redação, desenho e experiência pedagógica, premiando os melhores trabalhos dos alunos e dos professores. As escolas participantes e os prefeitos recebem certificados de participação, este último de "Município Agrinho". A ação tem por finalidade incentivar o envolvimento de toda a comunidade estudantil. O concurso é feito apenas entre os alunos e os professores das escolas públicas da zona rural selecionadas. No início do ano, recebem o material pedagógico: cartilhas com todo o conteúdo do programa a ser trabalhado no ano. O Programa Agrinho teve seu início em 1995, quando foi desenvolvida uma proposta pedagógica tendo por essência os "temas transversais" e o primeiro material para alunos de 1ª a 4ª séries do Ensino Fundamental. Na ocasião priorizou-se a temática ambiental em decorrência da necessidade de responder a problema pontual de extrema gravidade no meio rural - o da contaminação da população por agrotóxicos.

Em 1996, iniciou-se a implantação do programa de forma piloto em cinco municípios paranaenses. No ano seguinte, com base na elevada participação da comunidade escolar, buscou-se agregar à temática inicial dos agrotóxicos outros temas relativos à questão da saúde. Dois anos depois, foram ampliadas as temáticas relativas ao meio ambiente (solo, biodiversidade, água e clima) e incluído o tema cidadania, que incorporou os subtemas trabalho e consumo, temas locais e civismo. Atualmente, dez estados participam do Agrinho no País.

Estudantes

185 mil alunos participaram do Programa Agrinho no Ceará neste ano. 9.542 é o número de professores integrantes da iniciativa realizada no Estado

Mais informações:

Programa Agrinho Ceará
Rua Edite Braga, 510
Jardim América
Fortaleza
Telefone: (85) 3535.8031

ALEX PIMENTEL
COLABORADOR

Comente essa matéria


Editora Verdes Mares Ltda.

Praça da Imprensa, S/N. Bairro: Dionísio Torres

Fone: (85) 3266.9999