Tradição bicentenária

30 mil devotos louvam o Senhor do Bonfim

Devotos e pagadores de promessa seguem o ritual há 268 anos, numa das festas religiosas mais antigas do Ceará

O andor com a imagem de Jesus Crucificado é cuidadosamente ornamentado para adoração dos católicos e segue pelas principais ruas do Centro Histórico da Cidade, acompanhado pela multidão ( Fotos: Honório Barbosa )
00:00 · 02.01.2018 por Honório Barbosa - Colaborador

Icó. Aproximadamente 30 mil católicos participaram, no fim da tarde de ontem, da tradicional procissão em louvor ao Senhor do Bonfim (Jesus Crucificado) no centro histórico desta cidade, na região Centro-Sul do Ceará. Devotos e pagadores de promessa seguem o ritual há 268 anos, numa das festas religiosas mais antigas do Estado.

Movidos pela fé, os fiéis caminharam ao lado da imagem bicentenária, cantando louvores, pagando promessas e renovando preces. A aposentada Luíza Custódio andou, por quase 2h, com um tijolo sobre a cabeça e os pés descalços. "Estou aqui por uma graça alcançada. Minha filha estava com um problema de saúde e ficou curada", disse.

Muitos jovens caminharam de pés descalços. "Agradeço por minha aprovação no vestibular", disse Ítalo Lopes. Outras ainda esperam notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) e fazem a caminhada sem calçados como forma de penitência. "Foi uma promessa e espero minha aprovação para Medicina", disse Roberta Cândido. Religiosos e devotos neste ano intensificaram orações por chuva.

O frei Rosenildo Alexandre, reitor do Santuário do Senhor do Bonfim, disse que a festa é muito participativa. "Com certeza, uma das maiores do Ceará. É um momento de expressão da fé, de fortalecimento e agradecimento a Jesus Cristo, um verdadeiro rito espiritual".

Os festejos religiosos começaram no último dia 22 e vão até o próximo dia 6, quando ocorre a recondução da imagem de madeira, oriunda de Portugal, ao altar mor do Santuário do Senhor do Bonfim. Neste ano, o novenário teve como tema "Com o Senhor do Bonfim, proclamamos as maravilhas de Cristo". Entre os dias 1º e 6, a imagem fica exposta para visitação dos católicos.

O Largo do Théberge se enche de milhares de devotos no fim da tarde do primeiro dia do ano. O movimento no interior santuário, antes da saída da procissão, é intenso. Na praça, em frente, soltam-se rojões a cada instante. A chegada do andor é acompanhada de uma queima de fogos que dura 5 minutos. Os pagadores de promessa mais aventureiros acompanham a queima gritando e acenando com as camisas. Eles se perdem em meio à fumaça. Outros se afastam temendo o risco. "Sou devoto do Senhor do Bonfim e sempre participei da procissão, mas, desde o ano passado resolvi acompanhar a queima de fogos", contou o gerente de recursos humanos João Alverne Albuquerque.

A participação dos fiéis é crescente e com impulso a partir de 2010, pela chegada de frades carmelitas. Por dez dias, os devotos homenageiam Jesus. Diariamente, às 4h30, os fiéis fazem caminhada pelos os bairros, conduzindo réplica da imagem. À noite, celebram novenas.

Enquete 

O que move a sua fé?

"É uma devoção que trago desde criança. Aprendi a participar com meus pais e posso dizer que já alcancei várias graças. Nunca me canso de agradecer e renovar preces. A fé do povo de Icó é crescente"

Ciana Farias
Aposentada

"O meu nome já é em agradecimento a Jesus, o nosso Santo, que adoramos e seguimos. Faço parte há cinco anos da organização dos festejos, da Guarda do Senhor do Bonfim, e quero continuar firme na fé, na nossa crença"

Bonfim Nunes
Estudante

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.