164 municípios registraram chuvas em 24h - Regional - Diário do Nordeste

Maior incidência

164 municípios registraram chuvas em 24h

Está marcado para a manhã de hoje, no Palácio da Abolição, a divulgação do primeiro prognóstico do ano

00:00 · 20.01.2016 por Alex Pimentel - Colaborador
O Açude Caldeirões, no município de Saboeiro, no Sertão dos Inhamuns, foi o primeiro, dos monitorados pela Cogerh, a sangrar neste ano ( Foto: Honório Barbosa )

Quixadá. A Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) registrou chuvas no maior número de municípios neste ano em um único dia, 164 no total, das 7h de segunda-feira, às 7h de ontem. As precipitações mais intensas ocorreram no Litoral Oeste. Em Paracuru, o pluviômetro marcou 122mm. Mesmo assim, os índices continuam apresentando desvio negativo em todos os postos do Estado, na maioria deles acima de -80%.

Apesar de a Barragem dos Caldeirões ter começado a sangrar e os moradores de Saboeiro, no Sertão dos Inhamuns, comemorarem, o aporte hidrológico do Estado teve seu nível reduzido de 11,9% do seu volume na última quinta-feira, para 11,8% nos últimos quatro dias. No início do mês era de 12,2%. Dos 153 açudes públicos monitorados pela Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), 136 estão com volume inferior a 30%. Dez ainda estão secos e outros oito com menos de 2% de água.

d

Na manhã desta quarta-feira (20), a atenção de agricultores, pecuaristas e gestores públicos do Ceará estará voltada para a divulgação oficial do prognóstico para a quadra chuvosa. O anúncio, marcado para as 9h, no auditório do Palácio da Abolição, em Fortaleza, será feito pelo presidente da Funceme, Eduardo Martins, e deverá contar com a presença do governador Camilo Santana e secretários. Conforme o colunista Egídio Serpa anunciou em seu blog, ontem, a Funceme vai anunciar que a probabilidade maior é que o Estado tenha precipitações inferiores à média no período, isso em decorrência do El Niño, que aquece as águas do Oceano Pacífico.

Mas a expectativa de quem mora no Interior, principalmente nas áreas mais castigadas pela estiagem nos últimos quatro anos, no Sertão Central e nos Inhamuns, é de consolidação das chuvas registradas nestes dias. De segunda para terça-feira só não teve chuva em Tianguá, Morrinhos, Acaraú, Maracanaú, Canindé, Baturité, Pereiro, Quiterianópolis, Parambu, Campos Sales, Salitre e Nova Olinda.

Até a publicação desta edição as maiores chuvas do ano foram registradas em Icó, com 130mm, no dia 7; 125mm no dia 14 em Saboeiro e 122mm em Paracuru, dia 19. Mas o maior nível pluviométrico de 2016 está concentrado em Viçosa do Ceará, com 146,3mm; Icó, com 111,1mm; Quiterianópolis, 97,1mm; Saboeiro, 83,9mm; Parambu, 105,8mm; Ibiapina, 146mm; Tauá, 73,7mm; Quixelô, 91,7mm e Iracema com 88,9mm. Crato apresenta o maior acúmulo de chuvas do ano, 190,4mm, mesmo assim, com desvio de -18,1%, conforme dados da Funceme.

No Sertão Central, nas cidades de Quixeramobim e Boa Viagem, o quadro ainda é crítico. Enfrentam colapso no abastecimento para a população urbana desde o início do segundo semestre do ano passado. Em Quixeramobim choveu apenas 23mm nestes 20 dias. O desvio pluviométrico apontado pela Funceme ainda é negativo, de -68,6%. A média do mês é de 73,3mm. Boa Viagem enfrenta situação ainda pior. Choveu apenas 8mm. O normal é 78,9mm. O desvio negativo é ainda maior, de -89,9%.

Segundo o meteorologista Raul Fritz, da Funceme, só há como assegurar a atuação da nebulosidade responsável pelas chuvas dos últimos dias por 48 horas. Associada a um Vórtice Ciclônico de Altos Níveis (VCAN) continuará provocando precipitações. A previsão para hoje é de nebulosidade variável com chuvas em todas as regiões.

Mais informações:
 
Funceme - Av. Rui Barbosa, 1246
Telefone: (85) 3101-1088
Cogerh - Rua Adualdo Batista, 1550
Telefone: (85) 3218-7020
©Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.