aluguel social

Vereador Benigno Júnior, do PSD, cobra a ajuda dos colegas

01:00 · 07.12.2017

O vereador Benigno Jr. (PSD) defendeu ontem (6), na Câmara Municipal de Fortaleza, que os parlamentares direcionem parte de suas emendas à Lei Orçamentária Anual (LOA) de 2018 para o aluguel social, política que concede um benefício de cerca de R$400 para pessoas de baixa renda sem casa própria. De acordo com o parlamentar, os recursos atuais só permitem que o benefício seja concedido para 900 famílias. "Não pode Fortaleza, uma cidade com mais de dois milhões de habitantes, uma das mais desiguais do mundo, ter uma oferta de menos de mil vagas para o aluguel social", declarou.

O parlamentar defendeu que, se os vereadores contribuírem com R$50 mil de suas emendas para o programa, seria possível ampliar bem a oferta. E isso é fundamental, segundo ele, porque a demanda que existe hoje vem de diversos setores. "Estamos nos aproximando da quadra chuvosa, temos também a população de rua, tem as remoções por causa de obras de mobilidade urbana?", destacou.

Benigno também aponta os aspectos da segurança pública. Segundo ele, parte das pessoas que poderiam ser beneficiadas pelo aluguel social foram desalojadas por ação de facções criminosas. "Hoje tem esse conflito que antigamente não tinha", disse. Ele, em novembro, já havia afirmado que o problema vinha ocorrendo em comunidades na sua base eleitoral.

Segundo o vereador, alguns parlamentares que têm atuação mais próxima na área de habitação já demonstram simpatia pela sua pauta. Entretanto, ele acredita que a bandeira possa mobilizar toda a Casa. "Não é algo que seja tema da base ou da oposição ao prefeito (Roberto Cláudio, do PDT). Acho que é uma pauta do Parlamento municipal", disse, defendendo, porém, uma fiscalização rígida para o gasto dos recursos com uma comissão com a participação do Legislativo municipal.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.