Suplentes EM EXERCÍCIO

Sindicalista toma posse na Câmara

01:00 · 08.08.2018

Tomou posse ontem (7), na Câmara Municipal de Fortaleza, o sindicalista Josenias Gomes (PCdoB). Ele assumiu vaga aberta pelo vereador Evaldo Lima (PCdoB), que se licenciou por 120 dias para, entre outras razões, poder dedicar-se à campanha para deputado estadual. Durante esse período, o parlamentar não terá direito a salário. É a segunda vez na atual legislatura que o comunista se afasta da Casa. Até abril, ele era o secretário municipal de Cultura.

Com a posse, Josenias Gomes tornou-se o sétimo suplente em exercício de mandato na Câmara. Além dele, Alípio Rodrigues (Pode), Edmar Freitas (PRP) e Joaquim Rocha (PDT) exercem o mandato em razão de licenças parlamentares dos titulares por motivos pessoas. Já Professor Elói (Patri), Carlos Mesquita (Pros) e Eron Moreira (PP) estão na Casa enquanto os titulares ocupam pastas no Executivo.

O parlamentar é o único que assumiu em virtude de afastamento envolvendo a disputa de outubro. Segundo as atas das convenções partidárias registradas pelos partidos com seus candidatos e disponibilizadas no site do Tribunal Regional Eleitoral do Ceará (TRE-CE), nenhum dos outros parlamentares afastados deve participar da disputa eleitoral deste ano.

Candidatos

A maioria, conforme já publicado pelo Diário do Nordeste, tomou posse em razão de acordos de campanha em 2016. Com exceção de Célio Studart (PV), que teve mais de 38 mil votos, nenhum dos eleitos atingiu o quociente eleitoral - quantidade de votos necessários para que o partido ou coligação assegure uma vaga - de 29,2 mil votos. O segundo mais votado, Adail Jr. (PDT), chegou a quase 16 mil.

Há, entretanto, suplentes em exercício que buscarão eleger-se neste ano. É o caso de Carlos Mesquita, que ocupa o gabinete de Elpídio Nogueira, mas deve concorrer ao posto de deputado federal. Maninho Palhano (PPL), que ocupava cadeira aberta por licença de Gardel Rolim (PPL) até o fim de julho, disputará vaga de deputado estadual.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.