Início das convenções

Siglas trabalham para fechar chapas

01:00 · 02.07.2018

A partir do próximo dia 20 de julho e até o dia 5 de agosto, as agremiações partidárias já poderão realizar convenções para escolha dos candidatos a presidente, vice-presidente, governador, vice-governador, senador e suplentes, além de deputado federal, estadual ou distrital. Lideranças de grêmios no Ceará correm contra o tempo para apresentar o máximo de postulações com densidade eleitoral que garanta êxito de seus quadros.

Alguns pré-candidatos, porém, podem deixar de participar de determinadas coligações por temerem não atingir número de votos suficientes para eleição em uma aliança com postulantes com maior densidade eleitoral. Por isso, dirigentes ainda querem fomentar ao máximo as pré-candidaturas colocadas.

O PDT, por exemplo, tem sido uma das siglas com menor atrativo para coligação, por conta do potencial de votos de seus filiados. Presidente da legenda, o deputado André Figueiredo afirmou que questões sobre chapas proporcionais ainda não foram fechadas e que a convenção - majoritária e proporcional - acontecerá no dia 5 de agosto, prazo limite para realização dos eventos pelos partidos.

No entanto, já em 20 de julho, acontecerá, em Brasília, a convenção nacional para homologação da candidatura do cearense Ciro Gomes à Presidência da República. Figueiredo destacou que o partido ainda quer discutir, com outras siglas, questões ligadas às coligações.

O PT, por sua vez, aguarda audiência com o governador Camilo Santana para realizar seu Encontro de Tática Eleitoral e, depois, homologar as decisões tomadas no encontro. A convenção petista deve ocorrer na mesma data da pedetista, segundo membros da agremiação.

Sem definição

No MDB, não há definição sobre coligações ou data para convenção, apesar de a parceria entre o senador Eunício Oliveira e Camilo Santana estar cada vez mais consolidada. Nos bastidores da política local, fala-se em até três blocos da base aliada para a disputa a deputado estadual - em um deles estaria o MDB.

As legendas PSDB e PROS, unidas na oposição, ainda estão definindo a data da convenção que oficializará o general Guilherme Theophilo (PSDB) como candidato ao Governo do Estado. O PROS vai isolado para a disputa para deputado estadual e federal. No dia 9, o partido lançará a pré-candidatura do empresário Luis Eduardo Girão ao Senado, na Assembleia.

Segundo o presidente do PSOL e pré-candidato ao Governo do Estado pela sigla, Ailton Lopes, a convenção da sigla pode ocorrer no dia 21 de julho ou 28 de julho. No dia 14, a legenda deve apresentar as propostas de seu programa de governo. No PPS, que costura coligação com PPL e PRTB, a tendência é que a convenção seja realizada no dia 3 de agosto, segundo dirigentes. Outras siglas, como DEM, Podemos e PR, ainda não têm as datas das convenções definidas.

Já o Avante, segundo o deputado Cabo Sabino, presidente estadual do partido, pode realizar a convenção antes da data limite "e ficar com a ata aberta até o dia do prazo final, dia 5 de agosto, para que possamos afirmar com que partidos vamos coligar".

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.