Novas legendas

Prioridade para as vagas de deputado

01:00 · 08.06.2018 / atualizado às 01:39

A eleição geral deste ano será a primeira a ser enfrentada por alguns partidos, recém-criados no País: Rede Sustentabilidade, Novo e PMB. No Ceará, essas legendas estão com estratégias eleitorais definidas, priorizando a conquista de vagas na Câmara Federal, em razão da cláusula de desempenho que passa a valer a partir do resultado do pleito deste ano. Pela nova regra, os partidos terão que eleger ao menos nove deputados federais, de estados diferentes, para ter acesso ao fundo partidário e ao tempo de televisão.

De olho em ajudar os partidos a cumprir a cláusula de desempenho, dirigentes estaduais dessas siglas apontam para um esforço maior na obtenção de vagas na Câmara Federal. Mesmo afirmando que a mudança, aprovada como parte da Reforma Política de 2017, não preocupa a legenda, o presidente do partido Novo no Ceará, Jerônimo Ivo, reconhece que a prioridade no Estado será a disputa para deputado federal.

"Nós não vamos lançar (candidatos) para deputado estadual, vamos lançar para federal. Entendemos que, neste momento, as mudanças acontecem no Parlamento Federal. Em nenhum momento, o Novo deve se coligar, a não ser que alguém de outro partido esteja muito alinhado aos nossos valores, (porque) buscamos a renovação".

Coligação

O partido Rede Sustentabilidade, que surgiu com a desfiliação da então senadora, Marina Silva, do Partido Verde (PV), em 2011, também está com foco na conquista de cadeiras na Câmara Federal, por conta da cláusula de desempenho. Segundo o porta-voz da legenda no Ceará, Wesley Diógenes, a "tendência" é que a sigla forme coligação com o PHS e o Avante.

O Partido da Mulher Brasileira (PMB), que também foi autorizado pelo TSE a funcionar, em 2015, junto com o Novo e a Rede Sustentabilidade, foi procurado pela reportagem, mas a presidente estadual da legenda, Magda Costa, disse que só concederia entrevista pessoalmente, não por telefone. Em rápida consulta feita ao Sistema de Informações Partidárias do Tribunal Superior Eleitoral, sua comissão provisória no Estado está caduca.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.