Mobilização

Petistas organizam evento para Lula

01:00 · 02.01.2018

O Partido dos Trabalhadores deve reafirmar a pré-candidatura do ex-presidente Lula ao Palácio do Planalto no dia 25 de janeiro, um dia após o julgamento do petista pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4). "Vamos transformar esse julgamento injusto numa tomada de decisão política do PT", declara o deputado federal José Guimarães, secretário nacional de Relações Institucionais do partido.

De acordo com o parlamentar, a decisão deverá ser oficializada na véspera do julgamento, em uma reunião da Executiva nacional petista. Segundo Guimarães, o tema já vem sendo tratado com as direções estaduais da legenda. "É (uma proposta) consensual. A deliberação da Executiva será mera formalidade", diz.

A decisão da agremiação, de acordo com o dirigente, será tomada mesmo que a Justiça Federal decida por confirmar a sentença da primeira instância condenando o pré-candidato, o que pode torná-lo inelegível segundo a Lei da Ficha Limpa. "Com ou sem julgamento, Lula é candidato à Presidência da República. Ponto final", sustenta.

Segundo Guimarães, a decisão também está sendo articulada com a base petista no Estado. "Estamos trabalhando para o Ceará dar o grito contra a injustiça", afirma. Entretanto, dirigentes do partido no Ceará afirmam não ter qualquer informação sobre a decisão. "Não existe essa discussão", declara o presidente estadual do partido, o sindicalista Francisco de Assis Diniz. De acordo com ele, já há consenso sobre a candidatura de Lula por parte da sigla, inexistindo um eventual "plano B".

O vereador Acrísio Sena, que preside o partido em Fortaleza, também alega desconhecimento sobre a decisão. De acordo com ele, o PT municipal esteve reunido na noite da última quinta (28), para debater como será a mobilização na Capital até o dia do julgamento de Lula.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.