após condenação

Petistas destacam reflexões internas

01:00 · 27.01.2018

Após a condenação de Lula em segunda instância, membros do PT no Ceará até apontam "erros" no modo de fazer política dos governos petistas, mas priorizam o discurso de que o debate a ser feito, agora, deve ser em torno da construção de um "projeto democrático popular".

Filiado ao PT há quase 30 anos, o deputado estadual Elmano de Freitas afirma que o partido mudou a vida do povo brasileiro, mas sem a "devida conscientização". Ele reconhece que nenhum governo vive apenas de acertos e enumera os erros que, na visão dele, merecem ser revistos pelo partido.

> Partidos a favor de Lula pedem autocrítica do PT

"O maior, a meu ver, foi no segundo mandato da presidenta Dilma, de querer aplicar um conjunto de propostas contrárias ao que sempre defendemos. Segundo, não aproveitamos o período de maior força na sociedade para aprovar reformas: reforma do Estado, reforma tributária, reforma agrária, reforma política, democratizar a comunicação no País", defende.

Segundo Elmano, as alianças do PT, no governo, ficaram presas a cálculos eleitorais. "Não fizemos trabalho político na mudança de consciência na sociedade articulado com as conquistas realizadas em nossos governos".

Já o vereador de Fortaleza Guilherme Sampaio diz que problemas e erros do PT já são discutidos internamente. Por isso, defende que essa reflexão seja feita "dentro de casa, com os seus eleitores". Para o petista, o foco do debate, agora, deve ser a construção de um projeto democrático para o País.

"O debate público central, hoje, é o desmonte do Estado brasileiro, da Constituição de 1988 e dos seus direitos, de um projeto democrático popular. No momento em que se está em jogo o golpe praticado do jeito que foi praticado, uma presidente deposta por causa de pedalada, é um erro estratégico a pauta central ser os problemas e erros do PT", sustenta o vereador.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.