PT e PDT

Pesquisa anima aliados de Ciro e Haddad no CE

Governador petista Camilo Santana disse deixar a militância "à vontade" para escolher entre os concorrentes

01:00 · 07.09.2018
Image-0-Artigo-2450435-1
O governador Camilo Santana, que tem tentado conciliar interesses do PT e do PDT, aposta que as siglas estarão juntas em um segundo turno ( Foto: Saulo Roberto )

O desempenho dos candidatos Fernando Haddad (PT) e Ciro Gomes (PDT) na segunda pesquisa Ibope para a Presidência da República desde o início da campanha, divulgada na noite da última quarta-feira (5), foi considerado positivo por petistas e pedetistas no Ceará. Entre quadros do PT, a expectativa é de que o - ainda - candidato a vice-presidente continue crescendo nos levantamentos ao ter a imagem associada à do ex-presidente Lula, enquanto líderes do PDT avaliam que a evolução de Ciro Gomes na última pesquisa Ibope é natural, após a candidatura de Lula ter sido barrada pela Justiça Eleitoral.

Na amostragem, divulgada no "Jornal Nacional", da TV Globo, o candidato Fernando Haddad aparece em quinto lugar, com 6% das intenções de voto. Ele também é o terceiro entre os postulantes mais rejeitados e o único que não venceria Jair Bolsonaro (PSL) - primeiro colocado no levantamento para o primeiro turno - em eventual segundo turno. Já Ciro subiu três pontos em relação à pesquisa anterior e soma, atualmente, 12% das intenções de voto. Ele está entre os menos rejeitados, com 20% de rejeição.

O presidente estadual do PDT, deputado federal André Figueiredo, afirmou que o desempenho de Ciro Gomes na campanha não surpreende o partido, que já apostava em crescimento do pedetista, principalmente, após a saída de Lula da disputa. "É isso o que vem acontecendo. Estamos buscando total comprometimento das forças que estão conosco para ajudar o Ciro a ir ao segundo turno", disse.

Para o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, o crescimento é natural após a saída de Lula da disputa, principalmente, na Região Nordeste. "A gente está andando, visitando os municípios, fortalecendo as candidaturas majoritárias que temos, e isso vai se consolidando. Todo apoio é bem-vindo", destacou Lupi. O ex-governador e candidato ao Senado Cid Gomes (PDT), irmão do presidenciável, não se pronunciou sobre a pesquisa.

No PT, o deputado federal José Guimarães comemorou que "os 6% do Haddad, sem as pessoas nem saberem que ele é o candidato do Lula, nos dão a esperança de que ele estará no segundo turno". Segundo ele, até segunda-feira haverá resolução no PT sobre a candidatura do partido, que pode alçar Haddad à cabeça de chapa. "A pesquisa, diferente das manchetes, foi muito boa para o Haddad. Mesmo com o crescimento do Ciro e a posição da Marina, acredito que o Haddad crescerá mais".

Mais tempo

O governador Camilo Santana, por sua vez, ressaltou que trabalhará para deixar a militância e a população "à vontade para escolher entre os dois candidatos". "Acredito que a pesquisa foi boa, e é até natural, porque o candidato ainda é o Lula. Vamos aguardar o andamento das coisas. Faço parte de uma coligação, e essa coligação tem dois candidatos, um do PDT e outro do PT. Por questão de respeito, vamos manter os dois candidatos", disse. Sobre o desempenho de Ciro Gomes na pesquisa, ele afirmou apenas que "foi muito bom". Para o petista, independentemente de empenho pessoal na disputa, PT e PDT estarão unidos no segundo turno do pleito.

Hoje, Ciro Gomes, que cumpre agenda de campanha no Nordeste, desembarca no Ceará. Ele chega a Sobral no início da noite e participa de carreata com saída do Aeroporto do Município. Em seguida, o candidato faz comício em Massapê, marcado para as 20h, na Praça da Igreja Matriz, no Centro. Já no sábado pela manhã, o pedetista participa de nova carreata, saindo do Aeroporto de Juazeiro do Norte em direção ao Crato. Uma semana atrás, na última sexta-feira (31), Fernando Haddad (PT) também cumpriu agenda na Capital.

© Todos os direitos reservados. O conteúdo não pode ser publicado, reescrito ou redistribuído sem prévia autorização. Passível ação judicial.